Setembro Amarelo: veja onde encontrar apoio psicológico gratuito, na Paraíba - Jornal Diário do Curimataú
Setembro Amarelo: veja onde encontrar apoio psicológico gratuito, na Paraíba

Setembro Amarelo: veja onde encontrar apoio psicológico gratuito, na Paraíba

COMPARTILHE

 


Portal Correio -

A campanha Setembro Amarelo alerta para os cuidados com a saúde mental. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 322 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão. No Brasil, são mais de 11 milhões de casos.

Os números de suicídios são alarmantes: em João Pessoa, segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN NET) e do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do início do ano de 2020 até o final de julho deste ano, foram registrados 104 óbitos por lesão autoprovocada intencionalmente. Já para tentativas de suicídio, os números chegam a 1.164 casos, sendo 323 apenas em 2022.

No estado, existem serviços gratuitos que a população pode recorrer para obter apoio psicológico e psiquiátrico. Confira abaixo:

João Pessoa

Serviços da Prefeitura

A Prefeitura de João Pessoa dispõe do Centro de Referência do Cuidado à Vida, especializado para o atendimento de usuários com depressão. O serviço está localizado dentro do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Caminhar, no bairro Jardim Cidade Universitária.

No local, os usuários têm acesso a atendimento multiprofissional com médico psiquiatra, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, enfermeiro, farmacêutico e nutricionista.

Para ter acesso aos atendimentos oferecidos no Centro, o usuário pode se dirigir diretamente ao local portando RG, CPF, cartão SUS e comprovante de residência na Capital. O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

A Prefeitura oferece atendimento, também, em diversos serviços da rede municipal. A assistência psicossocial acontece nas Unidades de Saúde da Família (USF),policlínicas e Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), terapias alternativas nos Centros de Práticas Integrativas e Complementares (CPICS), atenção hospitalar e serviços de urgência e emergência como o Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM).

Na UFPB

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está oferecendo atendimento psiquiátrico gratuito durante o mês de setembro. São oito vagas por dia. As inscrições estão abertas, por meio de formulário eletrônico.

Os atendimentos serão realizados no Espaço de Saúde do Servidor, localizado no 1º andar da Reitoria do Campus I, em João Pessoa.

A instituição também oferece o serviço de avaliação de estresse e escuta psicológica, às sextas-feiras (manhã e tarde), com nove vagas diárias. Os atendimentos também são realizados no Espaço de Saúde do Servidor e as inscrições podem ser feitas neste formulário.

Faculdade oferece clínica de psicologia

A Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) oferece serviços de plantão psicológico e escuta na Clínica de Psicologia, que funciona de segunda a quinta, nos três turnos. Os interessados podem fazer o agendamento para triagem e depois serão direcionados para o tratamento psicológico.

Os atendimentos acontecem pela manhã, das 8h às 11h45, às segundas, quintas e sextas; à tarde, das 14h às 17h45, às terças, quartas e quintas; e à noite, 18h às 21h45, às segundas, terças, quartas e quintas. 

Campina Grande

O curso de Psicologia da Unifacisa está oferecendo atendimentos psicológicos gratuitos para a comunidade através da Clínica Escola. Para ter acesso ao serviço, as pessoas podem solicitar agendamento através da Central de Marcação de Consultas da Unifacisa, pelo número (83) 2101-8840 e aguardar a confirmação da marcação de acordo com a disponibilidade de vagas.

A Clínica de Psicologia da Unifacisa funciona na Rua Rio Branco, nº 405, no bairro da Prata, nos seguintes horários: segunda a quinta das 13h às 18h e manhãs das quintas, das 7h às 12h.

Centro de Valorização à Vida (CVV)

O serviço tem voluntários que realizam atendimento para apoio emocional, de forma gratuita e sigilosa.

Os interessados podem ligar para o número 188, recorrer ao chat ou e-mail. Todos os canais estão disponíveis 24 horas por dia.

Dados nacionais

A pesquisa Vigitel de 2021 indica que, em média, 11,3% dos brasileiros foram diagnosticados com depressão, entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022 e que os altos índices de depressão na pandemia estão relacionados, entre outros fatores, ao luto.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.