Polícia Civil prende investigado com coletes e distintivo de policial penal assassinado em Soledade - Jornal Diário do Curimataú
Polícia Civil prende investigado com coletes e distintivo de policial penal assassinado em Soledade

Polícia Civil prende investigado com coletes e distintivo de policial penal assassinado em Soledade

COMPARTILHE



Polícia Civil da Paraíba | Assessoria de Comunicação -


A Polícia Civil da Paraíba prendeu nesta sexta-feira, 12 de agosto, um homem suspeito de envolvimento no assassinato do policial penal Dionísio Marques Cosme, crime cometido no dia 28 de julho, no município de Soledade. A prisão foi realizada pelo Grupo Tático Especial (GTE) da 23ª Delegacia Seccional (sediada em Juazeirinho), com o apoio da Delegacia de Homicídios de Campina Grande.

A ação faz parte da segunda fase da Operação Rastros, criada especificamente para investigar o latrocínio contra o policial penal. O investigado preso ontem foi localizado em um imóvel de aspecto abandonado, no município de Seridó, e com ele os investigadores apreenderam um colete balístico do sistema penitenciário e um distintivo da corporação.

De acordo com o delegado João Joaldo, esta já é a segunda pessoa detida com objetos pertencentes à vítima do latrocínio.

“Na quarta-feira, o carro e o aparelho celular de Dionísio foram localizados. Aprofundamos as investigações e chegamos a essa pessoa presa hoje. Estamos investigando ainda mais pessoas direta ou indiretamente envolvida nesse crime”, disse o delegado.

Todos os materiais apreendidos passam por exames periciais no Instituto de Polícia Científica, cujos laudos ratificam ou não a conexão dos objetos com a vítima.

“É a essência da investigação; é um passo de cada vez. O fato é que iniciamos esse trabalho investigativo desde o dia do crime, com o apoio da Delegacia de Homicídios de Campina Grande, e tudo indica que estamos bem próximo de concluir o caso”, acrescentou Joaldo.

O crime

O corpo de Dionísio Marques foi encontrado dentro de sua casa, no dia 29 de julho, com vários golpes de faca. Como ele teve objetos roubados após ser assassinado, o crime foi tipificado como latrocínio.



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.