Preços de combustíveis deverão subir, na Paraíba, com efeito do aumento do barril após guerra na Ucrânia, diz presidente do Sindipetro - Jornal Diário do Curimataú
Preços de combustíveis deverão subir, na Paraíba, com efeito do aumento do barril após guerra na Ucrânia, diz presidente do Sindipetro

Preços de combustíveis deverão subir, na Paraíba, com efeito do aumento do barril após guerra na Ucrânia, diz presidente do Sindipetro

COMPARTILHE

 


ClickPB -

Os efeitos da guerra da Rússia contra a Ucrânia vão começar a ser sentidos no comércio. Por conta do aumento do preço dos combustíveis, os reflexos serão no bolso do consumidor. Em conversa ao ClickPB, nesta segunda-feira (7), o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo na Paraíba (SINDIPETRO-PB), Omar Haddad, alertou para a possibilidade de reajuste.

"As distribuidoras já começaram a repassar aumento no preço do diesel antes mesmo da Petrobras se posicionar de como fica a situação do mercado brasileiro diante o aumento no barril do petróleo, que superou a marca de US$ 130 (cento e trinta dólares) a unidade", disse.

Segundo ele, os preços já estão subindo nas distribuidoras, apesar de nenhuma sinalização da Petrobras neste sentido. "Não há previsão de quando o aumento será repassado ao consumidor. Temos que esperar a Petrobras se posicionar. A empresa e o governo tem o poder de arbitrar o valor que irão repassar de imediato de aumento", explicou. 

Para além de todas as perdas que o conflito militar entre Rússia e Ucrânia impôs, o impacto direto nos valores do barril de petróleo chegam a superar as expectativas. Para Omar Haddad, "a consequência, infelizmente, poderá ser o aumento dos preços dos combustíveis nas bombas, punindo o revendedor e afetando o consumidor", alertou.

NOTA À IMPRENSA  

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo na Paraíba (SINDIPETRO-PB) alerta aos seus associados e a sociedade, especialmente aos órgãos fiscalizadores, que as distribuidoras já começaram a repassar aumento no preço do diesel antes mesmo da Petrobras se posicionar de como fica a situação do mercado brasileiro diante o aumento no barril do petróleo, que superou a marca de US$ 130 (cento e trinta dólares) a unidade.

Relatos feitos por revendedores dão conta de que os preços já estão subindo nas distribuidoras, apesar de nenhuma sinalização da Petrobras neste sentido. Vale lembrar que o mercado aguarda com ansiedade o comportamento da estatal brasileira diante da crise provocada pela guerra entre Rússia e Ucrânia, com reflexos no mercado de petróleo.  

Para além de todas as perdas que o conflito militar entre Rússia e Ucrânia impôs, merece especial atenção o impacto direto nos valores do barril de petróleo. O brent, por exemplo, escalou mais de 50% (cinquenta por cento) neste período.

A conseqüência, infelizmente, poderá ser o aumento dos preços dos combustíveis nas bombas, punindo o revendedor e afetando o consumidor. Todavia, em meio a esse cenário, o sindicato pede que os revendedores fiquem atentos e orienta à sociedade acompanhar de perto a situação, tendo em vista a vulnerabilidade do Brasil perante o mercado e aos preços internacionais.

João Pessoa, 07 de março de 2022.

Omar Hamad Filho
Presidente


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.