Investigação da Polícia Civil resulta em prisão de suspeitos de homicídio em Baraúna - Jornal Diário do Curimataú
Investigação da Polícia Civil resulta em prisão de suspeitos de homicídio em Baraúna

Investigação da Polícia Civil resulta em prisão de suspeitos de homicídio em Baraúna

COMPARTILHE

 


Assessoria de Comunicação / Polícia Civil da Paraíba -

Mais uma investigação da Polícia Civil da Paraíba resultou na prisão de cinco pessoas suspeitas de terem participado da morte de Marcos Cassiano dos Santos, mais conhecido como “Nelsinho”, assassinado em maio de 2020, no município de Baraúna (PB).

A Operação Decretum, deflagrada nessa quinta-feira, 24 de março, foi montada pelo Núcleo de Homicídios da 13ª Delegacia Seccional (sede em Picuí) e contou com o apoio das equipes do Grupo Tático Especial sediadas nas delegacias seccionais de Esperança e Juazeirinho, além do apoio da Polícia Militar.

Durante a operação, os policiais cumpriram cinco mandados de prisão e cinco mandados de busca e apreensão. Três homens e duas mulheres foram presos, suspeitos de fazerem parte da facção criminosa que deu a ordem para matar Marcos. A determinação saiu de dentro de um presídio de João Pessoa.

De acordo com o delegado seccional Iasley Almeida, a vítima era usuário de drogas e foi assassinado a mando de traficantes. O corpo de Marcos Cassiano foi encontrado em um matagal, com uma faca encrava no pescoço.

“Trata-se de um crime que aconteceu há quase dois anos, mas nós mantivemos as diligências para chegarmos até os envolvidos. Como costumo dizer, a Polícia Civil não esquece o crime. Cedo ou tarde, nós elucidaremos os delitos”, disse o delegado.

As cinco pessoas presas são investigadas ainda por compor o grupo criminoso que comanda o tráfico de drogas na região de Picuí e Baraúna. Todos estão recolhidos, à disposição da justiça.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.