Dois Airbus A350 entram em rota de colisão após erro do controlador e TCAS evita desastre - Jornal Diário do Curimataú
Dois Airbus A350 entram em rota de colisão após erro do controlador e TCAS evita desastre

Dois Airbus A350 entram em rota de colisão após erro do controlador e TCAS evita desastre

COMPARTILHE



Aeroin.net -

Uma tragédia foi evitada pelos equipamentos anti-colisão (TCAS) a bordo de dois jatos Airbus A350-900 da Air Mauritius, quando eles se encontraram sobre o Sudão do Sul, frente-a-frente e na mesma altitude. Como resultado, da ação do piloto automático, um dos aviões foi forçado a subir e outro a descer para evitar uma catástrofe.

Eram 23h04 UTC (20h04 de Brasília) de 6 de janeiro de 2022, quando os pilotos automáticos dos voos MK-15 (de Paris para Maurício) e MK-42 (de Maurício para Londres) mudaram repentinamente suas trajetórias ao detectarem o risco de colisão a 11.800 metros de altitude, enquanto voavam sobre o Sudão do Sul. Com o desvio, as aeronaves se cruzaram a 800 metros uma da outra.

O jornal L’Express de Maurice, que revelou o incidente, detalhou que “o voo MK-42 teria pedido permissão ao controlador sudanês para ganhar altitude, ou seja, subir de 38.000 a 40.000 pés para atingir sua velocidade de cruzeiro e economizar combustível. O controlador concedeu a permissão, mesmo com outra aeronave, o MK-15, vindo na direção oposta a 39.000 pés. Isso representava um risco de colisão entre as duas aeronaves que o controlador sudanês não teria levado isso em consideração”.

Ao entrarem em rota de colisão, o Sistema de Alerta de Tráfego e Prevenção de Colisão (TCAS) dos dois A350 acabaram por salvar centenas de vidas. No momento do incidente, os copilotos dos dois aviões estavam no comando e monitorando o voo, estando os comandantes observando.

Em comunicado à imprensa, a Air Mauritius confirmou os fatos.

“Na noite de 6 de janeiro de 2022, o espaçamento mínimo necessário entre duas aeronaves da empresa foi reduzido no espaço aéreo de Cartum (Sudão). Os dois aviões Airbus A350-900 estavam operando os voos MK-15 de Paris e MK-42 para Londres. O controlador de tráfego aéreo deu o seu acordo à tripulação do voo MK-42 para mudar de altitude e foi durante a subida que ocorreu o incidente. A aeronave sendo equipada com TCAS, os sistemas de alerta e prevenção funcionaram. Uma investigação está em andamento para determinar a origem e as causas dessa situação“.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.