Colapso em Campina Grande, Hospitais Pedro I e HC estão no limite de ocupação e pacientes são removidos para JP - Jornal Diário do Curimataú
Colapso em Campina Grande, Hospitais Pedro I e HC estão no limite de ocupação e pacientes são removidos para JP

Colapso em Campina Grande, Hospitais Pedro I e HC estão no limite de ocupação e pacientes são removidos para JP

COMPARTILHE

 


Página 1 -

Preocupante a situação das unidades de saúde que atendem os pacientes com covid-19 em Campina Grande, a super lotação das unidades transformou em caos a situação e pacientes estão sendo transferidos para João Pessoa, a regulação de vagas de responsabilidade do Estado causou a lotação.

Hospital Pedro I

Hospital Pedro I de Campina Grande, uma das unidades referência para o tratamento de pacientes com Covid-19 no município, registrou 99% de ocupação dos leitos disponíveis.

De acordo com informações divulgadas na Rádio Correio FM, o secretário adjunto de Saúde de Campina Grande, Gilney Porto, disse que não existe mais condições estruturais para ampliação de leitos no hospital.

Ainda de acordo com informações divulgadas na emissora de rádio, houve um aumento considerável no número de novos casos da Covid-19 registrados na cidade, onde, no início da semana houve o registro de 36 novos casos e nessa quinta-feira (20), 232 novos casos da doença.

Hospital de Trauma de Campina Grande

O Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande voltou a ficar com número de pacientes acima da capacidade nesta sexta-feira (21).

De acordo com o médico Sebastião Viana, diretor geral da unidade, o Trauma está com um percentual de 125% de internação em “leitos não covid”, o que provoca uma superlotação.

“No momento vivemos outra pandemia, que são os acidentes de trânsito”, destacou o diretor.

Em relação à ala “covid”, o percentual de ocupação é de 120% na UTI e 60% nas enfermarias. O diretor explicou que esse setor serve como retaguarda do Hospital de Clínicas, que é a referência para tratamento de pacientes com covid-19.

Hospital de Clinicas e HUAC

Hospital de Clínicas de Campina Grande, referência para o tratamento de paciente com covid-19, estava com todos os seus 60 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados, nesta terça-feira (18).

O Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC) também estava com 100% de ocupação na UTI (10 leitos), conforme dados da Secretaria de Saúde de Campina Grande, enviados ao Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB).

O levantamento mostra que outras unidades de saúde da cidade ainda possuem leitos disponíveis: dos 186 leitos de UTI Adulto Covid instalados (públicos e privados), 128 estão ocupados, restando 58 disponíveis. Destas vagas, 48 são em hospitais públicos e 10 em privados.

O levantamento considerou os leitos exclusivos para o tratamento da covid-19 em nove unidades de saúde, sendo seis públicas e três privadas. As públicas são: Hospital Universitário Alcides Carneiro, Hospital de Clínicas, Hospital Pedro I, Hospital de Trauma, UPA Alto Branco e Isea (exclusivo para gestantes). As privadas: João XXII, Antônio Targino e Santa Clara.

O levantamento mostra que os leitos de enfermaria também estão com alta ocupação, ficando um índice geral de 78%.

O Hospital Pedro I estava com todos os 99 leitos de enfermaria ocupados e a UPA Alto Branco com 17 dos 19 leitos com pacientes internados.

Do total de 256 leitos de enfermaria instalados nas unidades de saúde observadas pelo CRM-PB, 199 estavam ocupados, restando 57 leitos disponíveis nesta terça (18).



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.