Polícia Militar realiza apreensão de veículo em feira livre de Picuí neste sábado - Jornal Diário do Curimataú
Polícia Militar realiza apreensão de veículo em feira livre de Picuí neste sábado

Polícia Militar realiza apreensão de veículo em feira livre de Picuí neste sábado

COMPARTILHE

 


Assessoria -

Neste sábado (08), o 9° Batalhão de Polícia Militar realizou a apreensão de um veículo que estava locado ao prefeito Olivânio Remígio, de Picuí, em plena feira livre.

A apreensão ocorreu às 09 horas da manhã, mas somente às 14:30 h foi entregue o auto de apreensão e rebocado o veículo, haja vista que, depois do advogado do prefeito chegar e destacar que a Polícia Militar não tem competência para apreender veículo em decorrência de uma infração de trânsito inexistente, aguardou-se o deslocamento da autoridade de trânsito de Campina Grande a Picuí.

Centenas de populares indignados com a atitude da Polícia Militar se dirigiram até o local gritando palavras de ordem. A todo momento, o advogado Joagny Augusto apresentava a legislação e a documentação que permitia o tráfego em todo o território nacional, mas o responsável pela abordagem, Capitão Cavalcante, não acatou as alegações.

Versão da Polícia Militar:

Em entrevista ao jornalista Geraldo Batista, disponível no Facebook, o Capitão Cavalcante, responsável pela diligência, informou que o veículo estava sendo apreendido pela infração do art. 230, V, do Código de Trânsito Brasileiro: "conduzir veículo que não esteja registrado e devidamente licenciado". Questionado acerca de onde havia partido a ordem para a abordagem, o Capitão afirmou, de forma ríspida, que a ordem vinha da lei, sem, contudo, explicar porque a apreensão se deu pela Polícia Militar e não pelo policiamento de trânsito.

Versão do Prefeito Olivânio:

Em live realizada na noite de ontem (07), o prefeito Olivânio, juntamente com o advogado Joagny Augusto, explicaram que o carro apreendido estava locado para seu uso durante a campanha eleitoral. O advogado Joagny Augusto destacou que a Resolução CONTRAN 782/2020, em seu art. 4°, § 1°, permite que o veículo novo, adquirido após 20 de março de 2020, transite por todo o território nacional sem emplacamento, portanto apenas a sua nota fiscal.

O jurista ainda destacou que a atitude da Polícia Militar foi abusiva ilegal e autoritária, primeiro porque não tinha competência para realizar abordagem em decorrência de infração de trânsito; segundo porque inexistia no caso qualquer tipo de infração; terceiro porque manteve detido, por mais de 4 (quatro) horas, sob escolta policial, o motorista do veículo; e quarto porque o chefe da diligência, Capitão Cavalcante, é partidário político publicamente do Deputado Estadual Buba Germano, esposa da candidata Gilma Germano, adversária política de Olivânio, tendo o citado deputado gritado, dias antes, em praça pública, que tinha a polícia do seu lado.

Por fim, o advogado apresentou (imagem abaixo) cópia de consulta no site do DETRAN-RN, destacando que o veículo está registrado, licenciado e em circulação, bem como afirmou que entrará com representação pelos abusos e ilegalidades cometidas.

Clique na imagem para ampliá-la

Até o momento, o comandante do 9° Batalhão de Polícia Militar da Paraíba não apresentou qualquer manifestação acerca dos fatos ocorridos.

 


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.