Paraíba registra 215 mortes por câncer de próstata entre janeiro e outubro de 2020 - Jornal Diário do Curimataú
Paraíba registra 215 mortes por câncer de próstata entre janeiro e outubro de 2020

Paraíba registra 215 mortes por câncer de próstata entre janeiro e outubro de 2020

COMPARTILHE

 


Assessoria -

O mês de novembro dedicado ao alerta para o autocuidado do homem com a saúde terá campanha lançada no próximo dia 10, por meio de lives ao vivo. A Paraíba já registrou 215 óbitos por câncer de próstata de janeiro a outubro de 2020. Em 2019, foram 356. Já os óbitos por infarto agudo do miocárdio, até outubro deste ano, foram registrados 908, em 2019 foram 1.382. Devido à pandemia do novo coronavírus, as ações da campanha este ano serão concentradas em plataformas on-line e na Atenção Básica. 

De acordo com a Secretaria de Saúde, os exames de antígeno prostático específico (PSA) que são usados principalmente para rastreamento do câncer de próstata chegou a registrar de janeiro a agosto de 2020, 10.395 exames realizados; em 2019, 43.559; em 2018, 39.046; e em 2017, 38.074 exames realizados.   

Para fazer o exame do toque retal, a orientação é que seja a partir dos 50 anos, no entanto, se for negro ou tiver alguém da família que morreu com a doença e tenha parentesco de primeiro grau, a idade cai para 45 anos.

As ações da SES referente ao Novembro Azul se iniciam no dia 10 de novembro, no lançamento nacional da campanha, com um webnário com o coordenador nacional, monitores regionais e coordenadores estaduais. A programação on-line segue até o dia 24 de novembro, com lives abordando os diversos temas de saúde do homem como “Sífilis e o Pré-Natal do Parceiro”, “Covid-19 e os Impactos na Saúde do Homem”, “Mitos e Verdades como Causas do Câncer de Pênis e Próstata” e “Saúde Bucal”. 

Dados apontam que as doenças que mais afetam os homens são: infarto agudo do miocárdio, fatores externos (acidentes/violência por arma de fogo ou arma branca), diabetes mellitus, pneumonia, acidente vascular cerebral hemorrágico, câncer de estômago, fígado e vias biliares intra-hepáticas e câncer da cavidade oral/ traqueia, brônquio e pulmão. 

Segundo o coordenador da área técnica de Saúde do Homem da SES, Hélio Soares, existe outra doença, o câncer de pênis que colocou a Paraíba como o terceiro estado com mais óbitos do Nordeste. “Mas é importante atentarmos para a quantidade de óbitos por câncer de pênis, que coloca a Paraíba entre os três primeiros Estados do Nordeste e o 6º no país, sendo um câncer prevenível com hábitos de higiene íntima e cuidados em relação aos casos de fimose, que podem ser diagnosticadas e tratadas na infância”, observa.

Atualmente um dos desafios da pasta é estimular os municípios para a implantação da Política Nacional de Atenção à Saúde do Homem. Além disso, tem qualificado trabalhadores da Atenção Básica e gestores municipais para discussão do cuidado à população masculina, com a organização de serviços, a busca ativa e inserção dos homens nas ações de saúde dos municípios. 

O coordenador explica que os encaminhamentos seguem os fluxos preconizados nos municípios, e geralmente são referenciados a partir da Atenção Básica. Por isso é recomendado que os homens procurem a Unidade de Saúde da Família mais próxima de sua residência pelo menos duas vezes ao ano para fazer exames de rotina e acompanhamento. 
 
O tratamento do câncer pelo SUS na Paraíba é realizado no Hospital Napoleão Laureano e Hospital São Vicente de Paula, em João Pessoa, no Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), no Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC) em Campina Grande e no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, na Unidade de Oncologia do Sertão, Hospital do Bem, em Patos. 


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.