Nasci de novo', diz mulher que passava na rua quando avião monomotor caiu em SC - Jornal Diário do Curimataú
Nasci de novo', diz mulher que passava na rua quando avião monomotor caiu em SC

Nasci de novo', diz mulher que passava na rua quando avião monomotor caiu em SC

COMPARTILHE

G1 -

Pelo menos três vezes na semana a terapeuta Letícia Schaeffer da Silva , de 31 anos, caminha nas ruas próximo de casa em Guabiruba, no Vale do Itajaí. Neste sábado (25), quando já estava quase concluindo o exercício, foi surpreendida pela queda de um avião monomotor, poucos metros de onde tinha acabado de passar.

    "O susto foi grande, fiquei bem traumatizada no início, mas agora já estou mais calma, mais tranquilo. Posso dizer que nasci de novo e que a vida é um sopro", disse Letícia.

A câmera de monitoramento de uma casa flagrou a queda do avião e Letícia levando um susto. Os dois ocupantes do avião saíram do monomotor sozinhos, segundo os bombeiros. Eles sofreram ferimentos leves e foram internados. Segundo o irmão do piloto, a suspeita é que tenha ocorrido uma pane no motor.

Diferente dos outros dias, Letícia foi caminhar sem ouvir suas canções favoritas no celular e resolver fazer hooponopono, uma prática havaiana de repetições de algumas palavras de auto perdão e cuidado.

"Meu dia foi atípico. Fui caminhar sem celular, na metade do caminho notei que estava sem máscara. Por coincidência ou não, iniciei a prática bem no local que o avião caiu, de repetir 108 vezes 'sinto muito, me perdoe, eu te amo, sou grata'. Eu tinha começado ali, já tinha dado a volta e estava concluindo", contou.

Segundo ela, por estar fazendo a prática é que apareceu nas imagens com as mãos em posição de prece. Após voltar alguns passos para tentar auxiliar os dois ocupantes do avião, ela retornou para casa.

"Voltei caminhando e chorando, refletindo que a vida é um sopro, hoje a gente está aqui amanhã talvez não esteja. Para refletir sobre a vida, se vale a pena ou não o que se está fazendo", declara.

Queda do avião

Os dois ocupantes do avião monomotor que caiu continuam internados em quadro estável. A suspeita é que tenha ocorrido uma pane no motor. De acordo com Amilton José Reis, irmão do piloto, os ocupantes do avião tentaram fazer um pouso na estrada após perderem altitude, mas atingiram um fio da rede elétrica.


O avião caiu às 10h38, na Rua José Júlio Schumacher, em uma subida. Imagens feitas por uma câmera de monitoramento de uma residência mostram o momento da queda. A aeronave cai e bate em um muro. Nenhuma residência ou veículo foi atingido.

Fábio Juliano Reis, de 35 anos, e Alessandro Cunhago, de 33 anos, tinham saído cerca de uma hora antes do aeródromo de Brusque, também no Vale do Itajaí, que pertence a Amilton, irmão do piloto. Segundo ele, o avião estava a mais de mil pés de altitude quando teve a pane no motor.

Na tarde deste sábado eles continuavam internados e o quadro de saúde era estável, segundo a assessoria do hospital Azambuja, em Brusque. Durante o dia a rua onde ocorreu a queda estava isolada para avaliação e investigação e foi liberada as 22h10 deste sábado, de acordo com os bombeiros.

A Aeronáutica confirmou que irá investigar o caso e inicialmente será feita a coleta de dados com registro fotográfico, retirada de partes da aeronave para análise, levantamento de documentos e de relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. A conclusão dos trabalhos não tem prazo definido, segundo o órgão.


A aeronave é do modelo Kolb Flyer, prefixo PU-OOO, foi fabricada em 2009, tem capacidade para até 598 quilos e comporta um comandante e um passageiro, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Por ser uma aeronave experimental não possui caixa-preta. O modelo está com a documentação em dia, conforme o órgão.






Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.