Mais uma carta aberta: MPs e instituições públicas e privadas alertam para colapso da saúde na região de CG - Jornal Diário do Curimataú
Mais uma carta aberta: MPs e instituições públicas e privadas alertam para colapso da saúde na região de CG

Mais uma carta aberta: MPs e instituições públicas e privadas alertam para colapso da saúde na região de CG

COMPARTILHE
MPPB -

Representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público da Paraíba (MPPB), além dos hospitais da rede privada e o Trauma de Campina Grande (PB), bem como das secretarias de Estado da Saúde (SES) e Municipal de Saúde (SMS-CG) e do Conselho Regional de Medicina (CRM), divulgaram a segunda carta aberta à população, nesta sexta-feira (22/05). O foco do documento são os leitos disponíveis para a segunda macrorregião de saúde da Paraíba, devido à epidemia do novo coronavírus.

Durante uma reunião com representantes dos órgãos, nessa quinta-feira (21), foi verificado que a rede privada de Campina Grande está praticamente com leitos esgotados para pacientes com covid-19, estando na iminência de colapsar. O colapso da rede pública também está perto de acontecer, segundo alertam os Ministérios Públicos, que reforçam a importância do isolamento social rigoroso, na carta aberta à população.

Além da elaboração desse documento, durante a reunião ficou decidido que os órgãos farão encontros semanais, a fim de verificar quais hospitais serão retaguarda, bem como para trocar informações sobre protocolos atualizados e verificar a situação dos leitos das redes de saúde, que atendem não apenas Campina Grande, mas vários municípios da região.

Carta Aberta de alerta à população paraibana sobre o risco de colapso do sistema de saúde.

Campina Grande, 21 de maio de 2020.

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, O MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO, O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA PARAÍBA, HOSPITAL SANTA CLARA, HOSPITAL ANTÔNIO TARGINO, CLIPSI HOSPITAL GERAL DE CAMPINA GRANDE, HOSPITAL PEDRO I, HOSPITAL DE EMERGÊNCIA E TRAUMA DOM LUIZ GONZAGA FERNANDES, HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO – HUAC, CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DA PARAÍBA, SECRETARIA DE SÁUDE DO ESTADO DA PARAÍBA E A SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE vêm a público manifestar preocupação com o avanço da pandemia do Covid-19 no Estado da Paraíba, notadamente na região metropolitana de Campina Grande, e com o progressivo esgotamento da capacidade da rede hospitalar pública e privada dedicada ao tratamento da doença, alertando a população local para a necessidade de se respeitar estritamente as medidas de contenção de propagação do novo coronavírus recomendadas pela comunidade científica nacional e internacional e adotadas pelo Estado da Paraíba e seus Municípios, os quais seguem as diretrizes preconizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e promovem o isolamento horizontal.
O momento é grave e exige serenidade e solidariedade por parte dos gestores das várias esferas de governo e da iniciativa privada, para salvaguardar a estrutura hospitalar mínima necessária ao acolhimento dos pacientes acometidos da doença, a qual pode ser comprometida rapidamente caso haja relaxamento dos níveis de adesão às medidas restritivas sanitárias atualmente em vigor.

Em meio aos desafios e hipóteses que ainda cercam a pandemia de Covid-19, está claro que o isolamento social rigoroso é a ação mais eficaz para evitar a rápida disseminação da doença e o consequente colapso do sistema de saúde, tanto da rede pública quanto da rede privada.

A seguir constam as taxas de ocupação de leitos destinados ao atendimento de pacientes com suspeita e/ou confirmação de infectação pelo Covid-19 das redes pública e privada do Município de Campina Grande para uma compreensão mais ampla da gravidade da situação em referência:

A união harmônica de esforços de todos se faz imprescindível inclusive para rechaçar condutas de desrespeito às referidas medidas e manifestações que incitam tal desrespeito, contradizendo diretrizes técnicas adotadas pela legislação nacional e local, com potencial de desmobilizar a população quanto à prevenção de contaminação por Covdi-19 em um momento crucial, quando ainda há tempo de se evitar o referido colapso e atenuar número de mortes.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA PARAÍBA
SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE
CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DA PARAÍBA

HOSPITAL SANTA CLARA, HOSPITAL ANTÔNIO TARGINO, HOSPITAL PEDRO I, HOSPITAL DE EMERGÊNCIA E TRAUMA DOM, LUIZ GONZAGA FERNANDES, HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO – HUAC.




Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter, Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820