Governo inicia segunda etapa de vacinação contra febre aftosa dia 1º de novembro - Jornal Diário do Curimataú
Governo inicia segunda etapa de vacinação contra febre aftosa dia 1º de novembro

Governo inicia segunda etapa de vacinação contra febre aftosa dia 1º de novembro

COMPARTILHE
Assessoria -

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e Pesca (Sedap), inicia, a partir de 1º de novembro, a segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, destinada apenas a bovinos e bubalinos (búfalos), de 0 a 24 meses. A meta da campanha, que prossegue até 30 de novembro, é vacinar pelo menos 90% do rebanho. Neste período, mesmo que o produtor não possua animais nesta faixa etária, deverá comparecer aos escritórios da Defesa Agropecuária para a atualização obrigatória do rebanho.

Entre bovinos e bubalinos, a Paraíba tem atualmente 1,28 milhão de animais. Para vacinar os animais de 0 a 24 meses com dose de 2 ml, o produtor deve procurar as casas veterinárias cadastradas na Gerência Executiva de Defesa Agropecuária da Sedap e comprar a vacina. Em caso de dúvidas no processo de vacinação, deve procurar os escritórios no interior do Estado, que disponibilizarão médicos veterinários.

O secretário de Estado da Sedap, Efraim Morais, destacou a importância da participação do produtor para que a Paraíba cumpra a meta do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), que é livrar o Estado da doença até 2021. “Por determinação do governador João Azevêdo, a Secretaria já iniciou os preparativos para a vacinação contra a febre aftosa, que tem como grande objetivo levar a Paraíba ao status de livre da doença até 2021 sem vacinação, atendendo a recomendação do Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa. Por isso, a participação do produtor é muito importante nesse processo”, afirmou.

Alerta importante - Efraim Morais lembra ainda que, caso o produtor deixe de vacinar o seu rebanho, se tornará inadimplente, podendo pagar multa em torno de R$ 200 por animal, e ser obrigado a vacinar. Além disso, é importante que faça a atualização cadastral, para que tenha acesso aos programas do Governo, a exemplo de distribuição de ração animal, leilões e financiamentos bancários.

Já o gerente executivo da Defesa Agropecuária, Rubens Tadeu, destacou os benefícios que a Paraíba tem obtido com a vacinação contra a febre aftosa. “Há bem pouco tempo, por exemplo, a Paraíba não tinha sequer o direito de participar de exposições de animais em outros estados, tendo em vista que representava risco médio de febre aftosa. Já o animal de fora que entrasse no Estado, ficava preso, e só podia sair após a quarentena”, acrescentou.

Desde 2014, a Paraíba mantém o certificado de “Estado livre da febre aftosa com vacinação”, fornecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Desde 2011, tem atingido 90% da meta de vacinação contra a febre aftosa. Na primeira etapa da campanha, em maio deste ano, o índice atingido foi de 92%. A meta é que, até 2021, o Estado consiga o status de livre da febre aftosa sem vacinação, conforme preconiza o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.