Em Picuí, cadela atingida por objeto perfuro cortante não morreu e se recupera bem - Jornal Diário do Curimataú
Em Picuí, cadela atingida por objeto perfuro cortante não morreu e se recupera bem

Em Picuí, cadela atingida por objeto perfuro cortante não morreu e se recupera bem

COMPARTILHE
Francisco Araújo -

De acordo com informações de pessoas integrantes de uma ONG que desenvolve um trabalho de proteção animal; neste sábado (21), um comerciante do mercado público de Picuí, num ato impensado, usando um objeto perfuro cortante, provocou um corte profundo no dorso de uma cadela que perambulava pelo local, principalmente em dias de feira. 

Segundo a fonte, provavelmente arrependido pelo ato que cometeu, o autor do crime levou o animal até a Farmaclin, clínica especializada em atendimento animal, onde foi atendida pelo médico veterinário Dr. Valdir Dantas.

Atendida na Farmaclin
Apesar de ter perdido bastante sangue, o socorro médico foi essencial para mantê-la com vida e logo após atendimento, o animal foi liberado para se recuperar na residência de seu dono.

O artigo 32, da Lei Federal 9.605/98, diz que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, pode resultar em detenção de três meses a um ano, e multa e a pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorrer a morte do animal.

Na manhã deste domingo o Dr. Valdir visitou o animal e segundo o mesmo, houve a formação de um coagulo no lugar da agressão e possivelmente deverá passar por uma pequena cirurgia em breve, mas já se alimentou e se recupera a contento.  


“Não sabemos ainda se o animal vai conseguir andar, pois o golpe foi na região tóroco lombar e não sabemos se atingiu a medula, porque ela mexe as patas trazeiras com dificuldades, mas não temos certeza se ficará com sequelas, só o tempo dirá” – disse Dr, Valdir.  
O local em que o animal se encontra será melhorado com doações de populares para que a mesma tenha uma boa recuperação.



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.