Vídeo mostra bombeiro sendo morto e arrastado durante 20 metros por motorista bêbado - Jornal Diário do Curimataú
Vídeo mostra bombeiro sendo morto e arrastado durante 20 metros por motorista bêbado

Vídeo mostra bombeiro sendo morto e arrastado durante 20 metros por motorista bêbado

COMPARTILHE
G1 -
Câmeras de monitoramento da Prefeitura de Praia Grande, no litoral de São Paulo, flagraram o momento em que o cabo do Corpo de Bombeiros Sandro Roberto de Farias Soares, de 43 anos, é arrastado durante 20 metros por um carro conduzido por um jovem embriagado. Ele foi preso e indiciado por homicídio qualificado. A vítima não resistiu e morreu.
O ataque aconteceu em um trecho da Avenida Presidente Castelo Branco, no bairro Aviação, no início da madrugada desta quarta-feira (6). A vítima, conhecida como Cabo Farias, trafegava de moto quando, após uma discussão com o motorista do carro, foi atropelada e arrastada.
Nas imagens, é possível ver o exato momento em que o veículo bate em uma árvore antes de parar. Ao lado, surge o bombeiro e a motocicleta, destruída. O trecho, registrado por uma câmera de monitoramento da cidade, é o fim dos cerca de 20 metros por onde a vítima foi arrastada.
Depois da ação, o motorista fugiu sem prestar socorro. As testemunhas que aparecem nas imagens e viram o acidente acionaram a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ramos chegou a ser socorrido ao Hospital Irmã Dulce, mas não resistiu e morreu.

Embriagado
As imagens já haviam sido analisadas pelo Centro Integrado de Comando e Operações Especiais (Cicoe) da cidade. Por ela, a placa do carro foi identificada e, consequentemente, o motorista, de 21 anos. Antes, porém, ele já havia se apresentado na Delegacia Sede da cidade.
Segundo registrado em boletim de ocorrência, tanto o motorista quanto a vítima discutiam no trânsito. Em determinado momento, Ramos acabou atingido pelo carro e foi arrastado pela avenida até parar em uma árvore.
Carro que atropelou bombeiro foi apreendido na Delegacia Sede de Praia Grande, SP — Foto: Solange Freitas/G1
Em depoimento, o motorista alegou que fugiu porque estava com medo de ser linchado e, quando viu o bombeiro de moto, que não estava fardado e nem armado, achou que seria roubado e por isso acelerou o carro.
O jovem foi submetido ao teste de etilômetro, que constatou 0,60 mg/l, índice de álcool acima do permitido pela legislação. Ele foi indiciado por homicídio qualificado e, ainda de acordo com a polícia, tem antecedentes e condenações anteriores. Ele permaneceu preso na unidade e à disposição da Justiça.






Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.