Com falta d’água em Campina e região, prefeitos ameaçam acionar justiça - Jornal Diário do Curimataú
Com falta d’água em Campina e região, prefeitos ameaçam acionar justiça

Com falta d’água em Campina e região, prefeitos ameaçam acionar justiça

COMPARTILHE
Joab Freire -


Mesmo com o abastecimento parcialmente restabelecido, cinco cidades foram excluídas do plano de contingenciamento da Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa) e permanecem sem água até a conclusão dos reparos dos danos causados pela pane elétrica que colapsou o abastecimento hídrico na última sexta-feira  (15) em Campina Grande. A previsão é que tudo volte ao normal somente próxima sexta (22).
O plano contingenciamento dividiu Campina Grande em duas áreas deixando de fora as cidades de Lagoa Seca, Pocinhos, São Sebastião de Lagoa de Roça, Matinhas e Alagoa Nova, além dos distritos de São José da Mata e Catolé de Boa Vista e as localidades do Estreito, Salgadinho e Lucas.
Autoridades dos municípios desassistidos pelo plano, foram procurados pelo Blog do Márcio Rangel e de mostraram revoltados com a situação, alguns falam em acionar a Justiça contra a Companhia de Água. Eles estão tentando como podem fornecer água a escolas e postos de saúde por meio de carros-pipa.
O presidente da Câmara de Alagoa Nova, no Brejo, Ícaro Teixeira, declarou que o abastecimento deveria contemplar as pequenas cidades, mesmo entendendo a importância da cidade de Campina Grande. “Os pequenos municípios também sofrem muito por causa da falta d’água, são pessoas carentes que não podem pagar por um abastecimento complementar. A gente faz um apelo a Cagepa para que inclua Alagoa Nova no rodízio temporário, sobretudo porque temos um grande histórico de desabastecimento em nossa cidade”, declarou ao Blog do Márcio Rangel.
Fábio Ramalho, prefeito de Lagoa Seca, também defende que a Cagepa deve incluir as cidades no plano de contingenciamento. “A população desabastecida ultrapassa os 60 mil habitantes, quando consideramos as cidades circunvizinhas que também estão sem água. Acho que a Cagepa precisa urgentemente rever esse cronograma e trazer esses 30% também para a cidade, até porque a gente não precisa tomar medidas judiciais e a população não precisa sofrer tanto de sexta para cá não”, alertou.
O prefeito de São Sebastião de Lagoa de Roça, Severo Neto, declarou que a cidade iniciou um plano próprio de abastecimento por carros-pipa, priorizando as escolas, segundo ele a situação não está pior pois boa parte dos habitantes têm caixas d’água e cisternas, mas que a situação pode piorar nos próximos dias.
“As escolas nós estamos abastecendo com carros-pipa, ainda está tranquilo devido a outros problemas de abastecimento, muitas pessoas possuem caixa d’água e cisternas. Caso o abastecimento não retorne na sexta, a situação vai ficar difícil. É preocupante, apesar da obrigação ser do Governo e da Cagepa, a responsabilidade recai sobre a gente”, disse.
Blog do Márcio Rangel também procurou os prefeitos de Alagoa Nova, Aquino Leite, e Matinhas, Felipe Moura, mas não responderam às ligações.
Áreas atendidas pelo plano ficam sem água e horários são alterados
As áreas contempladas pelo plano de contingenciamento, que receberam os 30% do abastecimento desde a madrugada desta terça-feira (19), sofreram com atrasos e o plano foi modificado pela Cagepa. Alguns moradores se queixaram, também, da qualidade da água que saía das torneiras.
A Cagepa informou que está trabalhando sem interrupções para regularizar a situação e a previsão continua sendo para a próxima sexta-feira (22).

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.