Polícia prende mulher acusada de matar homem que a teria estuprado em Campina Grande - Jornal Diário do Curimataú
Polícia prende mulher acusada de matar homem que a teria estuprado em Campina Grande

Polícia prende mulher acusada de matar homem que a teria estuprado em Campina Grande

COMPARTILHE
Click PB - 

A Polícia Militar prendeu nesta madrugada (23), uma mulher acusada de matar um homem que a teria estuprado em Campina Grande. Junto com a suspeita, dois homens também foram presos acusados de participar do homicídio.

A vítima foi identificada como Josenildo da Silva, de 37 anos, e foi assassinada com várias facadas e um tiro de espingarda calibre 12, também nesta madrugada. Além disso, seus órgãos genitais foram cortados e removidos pela própria mulher. Maria Aparecida do Santos, 24 anos, Elton Conceição de Andrade, de 22 anos, e Edson Eduardo Conceição de 19 anos, assumiram a autoria do homicídio e afirmaram em depoimento que o crime foi cometido por vingança ao suposto estupro sofrido por Maria Aparecida.

O trio foi preso e encaminhado para a Central de Polícia de Campina Grande, no bairro do Catolé, e aguardam audiência de custódia. O caso segue sendo investigado pela polícia e a delegada Nercília Dantas. O corpo de Josenildo da Silva foi examinado e encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol).

De acordo com o superintendente da Polícia Civil em Campina Grande, Luciano Soares, "em depoimento, a mulher alegou que praticou aquele crime em razão de ter sido vítima de abuso sexual por parte da vítima do homicídio".  O estupro teria acontecido há cerca de nove dias, segundo informações da mulher presa.

O homem, acusado do estupro e assassinado na madrugada desta quinta-feira, estava hospedado na casa de Maria Aparecida a pedido de seu próprio esposo. Josenildo, que era cunhado do esposo de Maria Aparecida, é ex-presidiário e não tinha onde ficar. Por isso, o esposo de Maria Aparecida, que também está preso, pediu pelo abrigo.

No entanto, ela começou a perceber comportamentos estranhos por parte de Josenildo. Até que ele teria consumado o estupro há cerca de nove dias. Após isso, ela relatou o caso ao marido durante visita à prisão e foi em busca de comparsas para concretizar o homicídio.
Pouco tempo após o assassinato, a Polícia Militar iniciou diligências e conseguiu prender os acusados, que confessaram o crime. Um dos homens possui mandado de prisão por tráfico de drogas.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.