Bandidos acusados de matar sargento, dentro de quartel do corpo de bombeiros são presos na Paraíba - Jornal Diário do Curimataú
Bandidos acusados de matar sargento, dentro de quartel do corpo de bombeiros são presos na Paraíba

Bandidos acusados de matar sargento, dentro de quartel do corpo de bombeiros são presos na Paraíba

COMPARTILHE
T5 -
A Polícia Militar (PM) capturou, na noite desta quinta-feira (30), os três suspeitos de participação no assassinato do Sargento Joselio de Souza Leite.

O sargento foi morto por volta das 11h30 da manhã dessa quinta-feira (30), dentro do 1º Batalhão de Bombeiro Militar da Paraíba (BBM), localizado em Mangabeira, na Zona Sul de João Pessoa.

O suspeito de dar fuga ao atirador, que tem 18 anos, foi preso no bairro do Valentina, durante as buscas. A moto usada na ação também foi apreendida. Ele foi levado para a Central de Polícia e chegou a confessar que pilotava o veículo.

“Na fuga pegamos por trás dos Bombeiros. Ele foi me deixar para pegar alternativo. Depois disso cheguei em casa, deixei a moto na casa do meu cunhado, tomei banho”, disse.

“Ele me disse: ‘Os homens estão atrás de mim, estão com as minhas fotos’. Daí eu perguntei onde,ele disse que pegou o Uber e estava escondido. Perguntei onde era e ele não quis responder”, relatou.

Segundo a polícia, o crime, que seria para roubar a pistola da vítima, foi encomendado por um presidiário que cumpre pena alternativa por tráfico de drogas, realizando serviços diários de faxina no local onde o militar trabalhava. De acordo com as investigações, a arma seria vendida por R$ 6 mil.

A inda de acordo com a polícia, o suspeito da autoria dos disparos havia sido preso na última sexta-feira (24) com drogas, mas foi liberado na delegacia, após um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Ele cumpre pena por roubo no regime aberto e estava escondido na casa da namorada, em uma comunidade que fica na divisa dos bairros do Altiplano e Quadramares.

A arma roubada do sargento estava escondida na residência e foi recuperada. O revólver usado para tirar a vida da vítima também foi apreendido.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.