Chove em todas as cidades da Paraíba no primeiro semestre de 2018, aponta Aesa - Jornal Diário do Curimataú
Chove em todas as cidades da Paraíba no primeiro semestre de 2018, aponta Aesa

Chove em todas as cidades da Paraíba no primeiro semestre de 2018, aponta Aesa

COMPARTILHE
G1 -


Entre o dia 1º de janeiro e o dia 30 de junho deste ano, a Paraíba registrou 127.920,5 milímetros de chuva. O levantamento foi apontado com base nos dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). O volume foi 15,9% maior que o registrado no primeiro semestre de 2017, que teve 110.325,1 milímetros.
Diferente do ano passado, que só teve grandes chuvas na região do Litoral, esse ano cidades do Sertão também estão na lista das 10 cidades com os maiores volumes. A cidade que teve mais chuvas nesse primeiro semestre de 2018 foi Alhandra, com 1143,7 milímetros.
Depois de Alhandra, a cidade com maior índice foi João Pessoa (1129,2 mm); Cabedelo (1053,7 mm); Rio Tinto (1024,0 mm); São José de Piranhas (1020,3 mm); Mamanguape (1019,9 mm); Conde (1010,1 mm); Mataraca (1002,8 m); Serraria (982,2 mm); e Cajazeiras (979,7 mm), completando a lista de dez cidades com mais chuvas.
Já as cidades que tiveram os menores índices de chuvas no primeiro semestre deste ano foram Santa Cecília (5,1 mm); São José do Brejo do Cruz (6,5 mm); Nova Palmeira (14,6 mm); Cachoeira dos Índios (28,1 mm); São Vicente do Seridó (30,5 mm); e São José de Caiana (43,3 mm).
O aumento nas chuvas já era previsto para este ano e foi anunciado durante a Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro, que aconteceu no Rio Grande do Norte, em fevereiro.
“O Oceano Pacífico manteve a condição de uma grande área com águas mais frias. Já o Oceano Atlântico manteve um aquecimento, principalmente, na faixa equatorial e o Atlântico norte resfriou. Isso trouxe um aumento”, disse o meteorologista Gilmar Bristot.
Apesar das boas chuvas registradas este ano, a Paraíba ainda tem 18 açudes em situação crítica e outros 37 em observação. O açude é considerado em situação crítica quando está com menos de 5% da capacidade total e entra em observação quando o percentual está menor de 20%.

A Paraíba tem 127 açudes monitorados pela Aesa. Entre estes, apenas cinco estão sangrando, ou seja, com mais de 100% da capacidade. São os açudes Araçagy, em Mamanguape; Gramame; Olho D'água, em Maru; Pitombeira, em Alagoa Grande; e o São Salvador, em Sapé.
Maior parte das cidades que registraram chuvas em 2018 fica na região do Litoral da Paraíba (Foto: Walter Paparazzo/G1/Arquivo


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.