Abastecimento de gás de cozinha deve ser normalizado em oito dias, diz sindicato - Jornal Diário do Curimataú
Abastecimento de gás de cozinha deve ser normalizado em oito dias, diz sindicato

Abastecimento de gás de cozinha deve ser normalizado em oito dias, diz sindicato

COMPARTILHE
G1 -

O abastecimento de gás de cozinha na Paraíba está acontecendo de forma fracionada, de acordo com Marcos Pereira, presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás GLP da Paraíba (Sinregás-PB). Segundo ele, apenas 30% do necessários para suprir a necessidade chegou na Paraíba. Por conta disso, a normalização do serviço do deve acontecer dentro de oito dias úteis.

Os primeiros carregamentos foram repassados das distribuidoras para as revendedoras no início da manhã da quinta-feira (31) e se esgotaram no mesmo dia. Segundo Marcos Pereira, um novo abastecimento deve acontecer nesta sexta-feira (1º).

O gás de cozinha estava em falta na Paraíba desde o dia 24 de maio, no 4º dia de greve dos caminhoneiros, que reivindicavam a queda no preço dos combustíveis. Como muitos caminhões tanque ficaram parados no Porto de Cabedelo desde o dia 21 de maio, o abastecimento dos transporte foi prejudicado. Além disso, na maioria das rodovias do país, os caminhões não conseguiam passar.
Na quarta-feira (30), com o tráfego liberado no Porto de Suape, em Pernambuco, os caminhões começaram a ser liberados e puderam chegar na Paraíba com o carregamento.

De acordo com Marcos Bezerra, o preço do gás de cozinha na Paraíba não pode passar de R$ 70, devendo ser denunciado aos órgãos de defesa do consumidor os locais com preços abusivos de revenda.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.