Procurador Jurídico do município de Picuí, emite nota oficial sobre o reajuste do magistério - Jornal Diário do Curimataú
Procurador Jurídico do município de Picuí, emite nota oficial sobre o reajuste do magistério

Procurador Jurídico do município de Picuí, emite nota oficial sobre o reajuste do magistério

COMPARTILHE
Francisco Araújo -

De acordo com uma postagem do procurador jurídico do município de Picuí, Dr Joagny Augusto (foto), vários professores ligaram para o mesmo informando que vereadores da oposição afirmaram neste domingo (20), que ainda não havia chegado o veto e o novo projeto de Lei do Executivo, conforme acordado na reunião da última quarta-feira (16).

Em virtude dessas ligações o Dr Joagny usou as redes sociais para desfazer dúvidas dos professores gerada pelas informações errôneas passadas por alguns oposicionistas. Confira abaixo:

NOTA OFICIAL SOBRE O REAJUSTE DO MAGISTÉRIO


Desde às 08 da manhã, recebo ligações dos professores informando que vereadores da oposição afirmaram ontem que ainda não havia chegado o veto e o novo projeto de lei do Executivo, conforme acordado na reunião da última quarta-feira.

Mais uma vez, venho repudiar a forma politiqueira como tais parlamentares têm encarado tal matéria de importância extrema para o município.

Conforme acordado na reunião, os parlamentares se comprometeram a votar o projeto na sessão da segunda-feira (hoje), enquanto o Executivo se comprometeu a enviar o projeto assim que o veto fosse publicado em Diário Oficial.

Assim que a matéria foi publicada na edição de sexta-feira, as matérias foram encaminhadas à Câmara Municipal conforme protocolo do setor competente.
MAIS UMA VEZ, TAIS VEREADORES FALTAM COM A VERDADE NA TENTATIVA DE JUSTIFICAR O INJUSTIFICÁVEL!

A matéria se encontra na Câmara desde 18/05, repito, diferentemente do que foi afirmado ontem. Caberia a tais vereadores ao menos saber o que acontece no interior da Casa Legislativa da qual fazem parte.

O Poder Executivo Municipal ratifica seu interesse e compromisso de tratar a matéria de forma ética, constitucional e sem qualquer vinculação político-partidária, pois entendemos que os professores não merecem nem devem ser usados como arma política de ninguém. Contudo, não podemos nos calar diante de uma campanha injuriosa promovida por alguns agentes políticos que ainda não se conformaram com a vontade do povo expressa nas urnas em 2016.

Joagny Augusto Costa Dantas
Procurador Jurídico Municipal


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.