Mulher descobre depois de meses que seu filhote não é um cachorro - Jornal Diário do Curimataú
Mulher descobre depois de meses que seu filhote não é um cachorro

Mulher descobre depois de meses que seu filhote não é um cachorro

COMPARTILHE
Ig - 

A venda de cachorros ainda é muito forte porque as pessoas desejam ter uma raça específica. Os vira-latas acabam ficando de lado, assim como os pets de abrigos, já que os futuros donos preferem pagar a adotar. Entretanto, nem todo vendedor é confiável e ele pode acabar oferecendo um filhote falso, como aconteceu com uma mulher chinesa.

Em julho de 2017, a Sra. Wang gastou 140 libras (cerca de 680 reais) numa loja de animais para ter seu sonhado cachorrinho da raça spitz japonês. Porém, ela começou a perceber algumas diferenças em seu filhote quando ele completou três meses de idade. O bichinho parou de comer comida de cachorro e só aceitava frutas e peito de frango.

Além disso, sua fisionomia também estava se alterando. A pelagem macia foi dando lugar a fios grossos, uma cauda bem comprida e peluda começou a aparecer e o focinho ficou mais pontudo. O animal não estava mais parecendo um cachorro. Até que Wang notou algo importante: ele nunca havia latido. 

Mesmo com todas as evidências, ela ainda acreditava que o filhote era um cachorro. Até que um dia, passeando pelo parque, alguns frequentadores informaram que seu bichinho era na verdade uma raposa. A tutora contou a TV chinesa Shanxi Network que outros animais pareciam sentir medo do seu pet, por isso só o levava na coleira. Agora, sabendo da verdade, fazia sentido o pavor.

Para ter certeza de que havia comprado uma raposa, Wang o levou ao zoológico Taiyuan e um especialista em prevenção de epidemias de animais no zoo o examinou. Ele confirmou que o suposto cachorro era mesmo uma raposa. 

"Com base no tamanho, é uma raposa domesticada. Ele carrega um cheiro em seu corpo que pode ficar mais forte à medida que envelhece. Medindo 30 centímetros de comprimento, a raposa de pelo branco deverá crescer mais", informou o especialista.

A mulher decidiu enviar o animal para o zoológico para receber os nutrientes necessários e viver num ambiente mais apropriado. A raposa entrará em quarentena por um mês para os veterinários realizem todos os exames médicos. Depois de tudo, ganhará um local especial para morar.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.