Liminar manda abastecer 100% dos postos, mas impasse continua - Jornal Diário do Curimataú
Liminar manda abastecer 100% dos postos, mas impasse continua

Liminar manda abastecer 100% dos postos, mas impasse continua

COMPARTILHE

Correio -

Uma nova reunião na manhã deste sábado (26), na sede da Companhia Docas, em Cabedelo, na Grande João Pessoa, estabeleceu que a liminar emitida nessa sexta-feira (25) deverá ser cumprida e todos os 670 postos da Paraíba deverão ter o abastecimento de combustíveis normalizado. As informações foram apuradas pela TV Correio. A greve dos caminhoneiros chegou ao sexto dia, com 18 pontos de interdição em BRs da Paraíba, provocando desabastecimento e colapso em serviços.
A reunião teve a participação da Companhia Docas, da Polícia Militar em Cabedelo e do Sindicato dos Condutores e Empregados em Empresas de Transporte de Combustíveis Produtos Perigosos e Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindconpetro-PB).
O presidente do Sindconpetro-PB, Hermerson Galdino, disse que a liminar será cumprida. Ele falou que vai comunicar sobre o documento para os caminhoneiros, mas deixou claro que eles não são obrigados a carregar os veículos. Ele também lembrou que nenhuma rodovia da Paraíba está totalmente bloqueada, já que as interdições são parciais e o tráfego permanece mantido, e o trânsito no Porto de Cabedelo também não está interditado.
O caminhoneiro Josivan da Silva disse à TV Correio que a categoria cumpre a regra dos 30%, mas não vai descruzar os braços. “Não temos segurança para trabalhar, não temos planos de saúde. Enquanto o governo não se comprometer em fazer o que precisamos, continuamos parados”, disse.
Os manifestantes reivindicam a redução do peso de tributos sobre o óleo diesel e, consequentemente, diminuição do preço do combustível; a revisão na política de preços da Petrobras, que com reajustes quase diários, dificultam a definição dos valores cobrados pelos fretes no país, além da extinção da cobrança de pedágios para eixos erguidos, quando os motoristas trafegam sem cargas. Das alternativas apresentadas pelos manifestantes, a principal é a revisão na política de preços dos combustíveis da Petrobras.
Segundo a diretora-presidente da Docas, Gilmara Timóteo, há combustível suficiente no Porto de Cabedelo para normalizar o abastecimento em todo o estado e o fluxo de chegada dos navios também segue mantido. Gilmara disse apenas que parte da carga não é descarregada porque não há espaço, já que os caminhoneiros não são abastecidos. O Comando da Polícia Militar em Cabedelo informou que vai trabalhar para que a liminar seja cumprida. Docas e PM adiantaram que vão dialogar diretamente com caminhoneiros para resolver os impasses.
A liminar foi concedida nessa sexta (26) pelo juiz Antônio Silveira, da 2ª Vara Mista de Cabedelo, determinando o abastecimento imediato de postos de combustíveis da Paraíba. A ação foi impetrada na Justiça pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindipetro-PB) que pediu a volta do abastecimento nos 670 estabelecimentos do estado.
Na decisão também foi fixado o prazo de oito horas para o cumprimento da medida, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil, sem prejuízo da responsabilização pessoal administrativa e penal daqueles que vierem a obstacular o cumprimento da medida.
 
Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.