Caminhada marcou culminância das atividades de combate à exploração sexual em Cuité - Jornal Diário do Curimataú
Caminhada marcou culminância das atividades de combate à exploração sexual em Cuité

Caminhada marcou culminância das atividades de combate à exploração sexual em Cuité

COMPARTILHE
Ascom -

Com a participação de crianças, jovens e profissionais de várias áreas foi realizado nesta sexta-feira, 18 de maio, uma caminhada em mobilização ao combate à exploração sexual das crianças e adolescentes. A caminhada marcou a culminância das atividades de combate ao crime, e foi promovida pela Secretaria de Assistência Social, em parceria com a Secretaria de Educação. 

Durante todo o mês foram realizadas atividades pelo CRAS, CREAS e Conselho Tutelar, mostrando a importância do combate da exploração da criança e adolescente.

A Caminhada que começou na Praça Aniceto Pereira (Praça do Coreto) e terminou no ginásio contou com brinquedos para crianças e apresentação do grupo de dança do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). 

O Secretário de Assistência Social, Dagmando Lopes, disse que há casos de exploração sexual contra crianças e adolescentes no Município, mas que a Prefeitura, em parcerias com os órgãos de proteção vêm combatendo, e ainda destacou a importância da denúncia de casos pelo dique 100, que pode ser feito de forma anônima. De acordo com Dagmando os movimentos de mobilizações também servem para que casos sejam descobertos.  


Concurso de vídeo

Foi realizado no Município de Cuité, de forma inovadora, um concurso de vídeo com o tema; “Cuité contra o abuso e exploração sexual de Crianças e adolescentes”.  Alunos da Rede Municipal de Ensino inscreveram vídeos de 30 segundos e concorreram a uma viagem para Campina Grande, para uma sessão de Cinema.

As turmas do 5º ano da Escola Municipal Eudócia Alves dos Santos e a turma do 6º ano da Escola Municipal Elça Carvalho da Fonseca empataram e foram vencedoras em primeiro lugar. Em segundo, ficou o 9º ano da Escola Elça Carvalho da Fonseca e em terceiro lugar, o 9º ano da Escola Municipal Julieta de Lima e Costa.

Sobre 18 de maio

A escolha desta data é em memória do “Caso Araceli”, um crime que chocou o país na época. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Este crime, apesar de hediondo, ainda segue impune.




Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.