Presidente do PDT confirma rompimento com PSB e pré-candidatura de Vice-governadora - Jornal Diário do Curimataú
Presidente do PDT confirma rompimento com PSB e pré-candidatura de Vice-governadora

Presidente do PDT confirma rompimento com PSB e pré-candidatura de Vice-governadora

COMPARTILHE
Correio -

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciou nessa quarta-feira (11) o rompimento político do partido com o governador Ricardo Coutinho (PSB) e defendeu a pré-candidatura da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) ao Governo do Estado na disputa eleitoral deste ano.

Segundo ele, Ligia recebeu carta branca do partido e tem total liberdade para organizar uma aliança partidária que possibilite sua candidatura ao Palácio da Redenção.

De acordo com Lupi, por mais apreço que ele tenha ao governador Ricardo Coutinho, não tem como não reagir a atitude tomada pelo socialista de escantear a vice-governadora, que serviu de aliada por mais de três anos, de forma “grosseira” depois que decidiu não renunciar.

“Ele desconheceu qualquer aliança e ato de lealdade da vice-governadora e do PDT. Foi um desrespeito a uma parceira política e administrativa, e a tudo que ela simboliza foi simplesmente desprezada por ele”, comentou o presidente nacional do PDT responsabilizando Ricardo Coutinho pelo rompimento político com o PDT.
Segundo Carlos Lupi, o partido vai respeitar e apoiar qualquer que seja a decisão tomada por Ligia Feliciano, que já foi autorizada a deliberar sobre as alianças na Paraíba e buscar apoios partidários para viabilizar seu nome para disputar o Governo do Estado.

A vice-governadora Ligia Feliciano e o deputado federal Damião Feliciano, estão em Brasília, e por enquanto preferem não se pronunciar assunto.

Eles prometem quebrar o silêncio até segunda-feira, com um pronunciamento sobre tudo que vem ocorrendo até agora, o qual deverá ser o posicionamento político do casal para disputa eleitoral deste ano.

De surpresa

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Hervázio Bezerra (PSB), se disse surpreso com a declaração do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, sobre o rompimento da legenda com o governador Ricardo Coutinho. “O governador não tem meias palavras. Esse é e sempre foi o estilo dele. O próprio secretário Luís Tôrres já deu declaração de que não tem mais como continuar a convivência, então pra mim foi uma surpresa ver o presidente do PDT dar uma declaração dessa sem necessidade”, afirmou Hervázio.

O líder governista também reafirmou que Veneziano Vital do Rêgo estará na chapa majoritária do PSB na disputa pelo Senado. De acordo com Hervázio, o grupo do governador Ricardo terá uma chapa forte.


Oposição tenta atrair casal

O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) defendeu o PDT na oposição, com participação da vice-governadora Lígia Feliciano e do marido dela, o deputado federal Damião Feliciano. A busca para atrair Lígia e Damião para a oposição tem sido também mencionada pelo prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB).

Ele citou que o partido da vice-governadora está humilhado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB). Ludgério criticou Coutinho por essa postura e disse que o PDT tem total espaço no campo das oposições.

“Temos diferenças. No grupo da oposição, que eu faço parte, existe o diálogo. Já na situação liderada pelo atual governador do Estado, existe uma política de imposição: eu quero, eu posso, eu mando”, finalizou Manoel.

Sobre as disputas eleitorais deste ano, o deputado adiantou preocupação com o “fico” de Coutinho no governo e disse que espera que a máquina pública não seja aproveitada na campanha. “Espero que o governador em respeito a lei não utilize da caneta do poder estadual para beneficiar a candidatura de seu indicado, mas estamos vigilantes para que nenhum abuso aconteça neste sentido”, destacou o deputado.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.