Polícia investiga encontro que professor teve antes de ser morto em Pedras de Fogo - Jornal Diário do Curimataú
Polícia investiga encontro que professor teve antes de ser morto em Pedras de Fogo

Polícia investiga encontro que professor teve antes de ser morto em Pedras de Fogo

COMPARTILHE

Rede mais noticias - 


O corpo do professor e historiador Walingre Silva, assassinado com 31 facadas na Zona Rural de Pedras de Fogo, no Litoral Sul da Paraíba, foi enterrado na tarde dessa terça-feira. A Polícia Civil está investigando o caso e, segundo o delegado Hector Azevedo, responsável pelo caso, a suspeita é de que o professor havia ido encontrar um homem com quem mantinha relacionamento amoroso.

Walingre era natural de Itambé (PE) e trabalhava como professor de uma escola estadual de Pedras de Fogo, onde ele é velado nesta terça (27).

Até o fechamento desta matéria, a polícia não tinha informações sobre suspeitos ou motivos do crime.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo WhatsApp (83) 9 8820-0713.