segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Presidente da Câmara paga rádio para veicular programa contra prefeito Olivânio

Dema Macedo -


A matéria foi publicada pelo blog Dema Macedo.

O presidente da Câmara Municipal de Picuí, Seridó Paraibano, Aldemir Macedo (PTdoB) não cumpriu a antecipação de pagamento aos servidores, fornecedores e subsídios dos parlamentares. 

A conta não fechou, gastou mais do que podia e mesmo com o decreto do executivo autorizando R$ 80 mil reais, querem mais R$ 24 mil reais para a Câmara honrar seus compromissos.
No programa de rádio comunitária, Sisal, Aldemir apela para o prefeito autorizar o remanejamento total do dinheiro em caixa.   “Fazer apelo aqui ao prefeito que faça o remanejamento, qual o problema que tem? que é para pagar os custos, inclusive com esse programa aqui na Rádio Sisal, quem está escutando a Rádio pagamos R$ 1.200 reais” disse.
Com estas declarações do presidente da Câmara Municipal de Picuí, é preciso saber se utiliza dinheiro público para comunicação institucional?  Existiram  inserções veiculadas que reporte o impessoal? O programa ou horários comprados estão abertos a todos os parlamentares sem distinção de bancadas? 
Em meio a tantas indagações de uma coisa é certa: A matemática é exata, se não direcionar os recursos financeiros da Câmara para prioridades vai faltar onde mais precisa pagar os servidores da Casa.   
A questão central é quem pariu Mateus que balance se outrora o Legislativo autorizou apenas 5% para o executivo remanejar, agora recebeu os mesmos 5% para elencar prioridades.  O servidor têm que ser o primeiro da fila, pois foi  pego de surpresa, no meio do ano receberam seus salários 10 dias antes da festa junina, e agora foi desvalorizado na  véspera de Natal. 


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE