Na Paraíba, perícia aponta que bebê morreu após asfixia com leite e mãe é liberada - Jornal Diário do Curimataú
Na Paraíba, perícia aponta que bebê morreu após asfixia com leite e mãe é liberada

Na Paraíba, perícia aponta que bebê morreu após asfixia com leite e mãe é liberada

COMPARTILHE
G1 –

Um laudo preliminar do Instituto de Polícia Científica (IPC), divulgado neste sábado (9) pela Polícia Civil, aponta que o bebê que morreu em João Pessoa foi vítima de asfixia após engasgar com leite. A mãe dele, que havia sido detida suspeita da morte, foi liberada. O caso de agressão a outra filha dela passa para a investigação da delegacia de repressão a crimes contra crianças e adolescentes.

O laudo identificou a causa da morte como asfixia mecânica por broncoaspiração do leite, e não foi encontrada nenhum tipo de fratura no bebê, de acordo com a Polícia Civil, descartando a possibilidade de homicídio. O delegado plantonista Paulo Josafá solicitou exame toxicológico para descartar outras suspeitas, o resultado deve sair em até dois meses.

A mãe explicou que a menina acordou bem neste sábado e engasgou logo após tomar banho. Ainda segundo a mãe, a bebê já nasceu com um problema no coração e passou por uma cirurgia na cabeça quando tinha 6 dias de vida.

“Eu não espanquei o meu bebê. Ela passou mal hoje e família do meu marido não se dá bem comigo. Por incrível que pareça, são eles que estão aí falando de mim. Se fosse pra matar minha filha, eu tinha matado no meu ventre”, declarou a mãe.

Segundo o delegado, a mãe foi quem levou a filha para a Maternidade Cândida Vargas, pedindo ajuda. Porém, antes de ser atendida, a menina já estava morta. Em seguida, a equipe do hospital, por orientação dos médicos e das assistentes sociais, chamou a polícia. Ainda segundo o delegado, a mãe teria agredido a outra filha de 3 anos, o fato apurado vai ser encaminhado na segunda-feira (11) para a delegacia especializada.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.