quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Sem alertar à população idosa e deficiente, Temer ordena recadastramento para BPC, visando reduzir o número de aposentadorias

Rede Brasil Atual –


O comentarista político do Seu Jornal, da TVT, José Lopez Feijó, alerta para mais um golpe do governo Temer, que determinou que pessoas com deficiência e idosos devem fazer recadastramento para continuarem a receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O recadastramento, que poderia ser uma ferramenta de combate a fraudes, deveria vir acompanhado de uma campanha informativa. Sem ela, o mecanismo de combate à fraude parece estar sendo usado para promover cortes nos benefícios. O BPC foi instituído na Constituição de 1988 e regulamentado em 2007 no governo Lula. Têm direito ao benefício pessoas com deficiência ou idosos acima de 65 anos com renda familiar per capita inferior a um quarto de salário mínimo.  


"Aparentemente, o processo de recadastramento é até um jeito de tentar verificar se existe alguém recebendo de forma inadequada. Mas será esse objetivo, mesmo?", questiona o comentarista. "Por que o governo não fez campanha para que as pessoas que têm direito vão se cadastrar. Falta um mês e meio para terminar o cadastramento. Termina em 31 de dezembro. Até agora, só 10% das pessoas que têm direito nas capitais se recadastraram. É mais um ataque às políticas sociais."

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE