quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Prefeitura de Picuí realizou oficina de manejo sustentável para agricultores

Ascom –

A Prefeitura de Picuí, por meio da Secretaria de Agricultura, em parceria com o Instituto Nacional do Semiárido (INSA), Núcleo de Estudos em Agroecologia (NEA – IFPB) e Centro de Educação e Organização Popular (CEOP) realizou uma oficina técnica sobre manejo de forragem para o semiárido.  

Durante o evento, foram apresentadas as atividades do Programa Municipal ‘Campo Sustentável’, sendo a produção de adubo a partir dos resíduos orgânicos, tecnologias de manejo das cactáceas forrageiras e inserção da palma resistente à cochonilha do carmim. Os agricultores receberam simbolicamente as palmas resistentes e tiveram a confirmação da distribuição de 100 mil raquetes que acontecerão a partir dos próximos dias. 

“Nós licitamos essa quantidade de palmas resistentes à praga da cochonilha para que os agricultores tenham seus campos de multiplicação e, a partir desse ponto, eles possam ter essa nova experiência de convívio com o semiárido”, disse o Secretário de Agricultura, Valdir Dantas. 

Foi servido também um café da manhã animado por um trio de forró pé-de-serra. Na oportunidade, o CEOP realizou distribuição de mudas arbóreas com objetivo de recuperação de áreas degradadas na zona rural do município. O projeto vem sendo desenvolvido há um tempo e já foi responsável pelo replantio de árvores nativas em várias comunidades de Picuí. 

Nesse mesmo sentido, o Governo da Participação já realizou a distribuição de mais de quatro mil mudas em todo município nos últimos meses em parceria com a Associação de Formação e Incentivo para o Nordeste Karente (AFINK).  O INSA ministrou palestra sobre confecção e estocagem de feno. O NEA – IFPB apresentou as pesquisas realizadas no centro de compostagem e nas propriedades agropecuárias do município. 

“É a primeira vez em anos que a zona rural de Picuí está tendo uma atenção especial por parte do poder publico e temos essa responsabilidade para que o homem e mulher do campo possa enfrentar esse período de estiagem severa que estamos enfrentando, tudo é compromisso de uma gestão que pensa no povo”, disse o Prefeito Olivânio Remígio. 

PROGRAMA MUNICIPAL 'CAMPO SUSTENTÁVEL' 

Ação pioneira no Brasil, uma política inovadora foi a idealização e construção de uma fábrica de solos em Picuí. É a primeira experiência do tipo no país. A fábrica produz adubo a partir do lixo orgânico da cidade. Toda a matéria verde é recolhida e triturada no local. Depois, é armazenada em canteiros para a preparação do adubo. O insumo orgânico produzido é distribuído em três áreas experimentais, de acordo com o tipo de solo da região. Nelas, os técnicos da Secretaria de Agricultura testam espécies vegetais melhoradas para suportar os períodos de estiagem e resistir a pragas.     Na imagem abaixo é possível notar a frente as leras com material orgânico triturado e, ao fundo, o adubo orgânico de alta qualidade produzido depois de 90 a 120 dias no processo de compostagem:







Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE