quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Operação da Polícia Civil desarticula máfia das funerárias

Metrópoles –


Mais um integrante da Máfia das Funerárias está atrás das grades. Na manhã desta quarta-feira (1º/11), Marcelo de Oliveira Silva se apresentou à Polícia Civil. Ele estava foragido desde quinta-feira (26/10), quando a Corregedoria da PCDF deflagrou a Operação Caronte e prendeu sete pessoas. Outros dois investigados ainda não foram localizados.

O suspeito trabalhava nas funerárias Pioneira e Universal, ambas em Taguatinga. Ele era subordinado a Reandreson Miranda dos Santos, dono do estabelecimento, que permanece foragido. Marcelo se propôs a ajudar nas investigações, mas permanecerá detido por cinco dias — prazo da prisão temporária.

De acordo com as investigações, a organização criminosa falsificava atestados de óbito no Distrito Federal. Os suspeitos cobravam até R$ 6 mil das famílias e fizeram centenas de vítimas. Os criminosos, em geral, se passavam por servidores do IML. Alegavam aos parentes das vítimas que uma equipe iria prestar assistência, ou uma funerária ligada ao grupo poderia ajudá-los.






Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE