segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Homem achado morto ao lado de bilhete é identificado como estuprador de idosa

G1 –

Um homem que foi morto a tiros no Bairro São José, em João Pessoa, no dia 1º de novembro, foi identificado como sendo o estuprador de uma idosa de 70 anos, no bairro de Manaíra, segundo a Polícia Civil. Na época, o corpo do suspeito foi encontrado ao lado de bilhetes com as mensagens: “isso serve de exemplo, não aceitamos tarado na favela” e “tarado tem que morrer”.

A identificação foi feita por meio do confronto de DNA com o material deixado no corpo da vítima. O inquérito foi concluído na quinta-feira (16) pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) de João Pessoa. O crime contra a idosa aconteceu na madrugada do dia 1º de novembro. A idosa foi abordada por um homem armado quando entrava em casa. Ela foi mantida como refém pelo criminoso que, após concluir o roubo, estuprou-a. 

O exame realizado pelos peritos criminais do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) revelou que o homem praticou o roubo e o estupro contra a idosa. Os bilhetes chamaram atenção dos investigadores da Polícia Civil, que perceberam indícios suficientes para vincular a autoria do estupro ao do crime ocorrido contra a idosa.

“Requisitamos a coleta de material biológico do corpo do suspeito, a fim de que fosse realizado confronto de DNA com o material biológico deixado pelo estuprador. O exame de DNA Forense confirmou a nossa suspeita de que ele era o autor dos crimes e considerando que o mesmo encontra-se morto o inquérito policial foi concluído, sendo em breve remetido para o Poder Judiciário”, disse o delegado Aldrovilli Grisi.




Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE