quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Únicos votos a favor Temer foram de aliados de Aécio Neves

Notícias Ao Minuto –


Principal partido aliado ao governo, o PSDB repetiu nesta quarta-feira (18) o racha da votação da primeira denúncia contra o presidente da República. Na sessão da Comissão de Constituição e Justiça que analisou a segunda denúncia, foram cinco votos contra Michel Temer e três a favor -desses, todos deputados de Minas Gerais ligados a Aécio Neves.

Na véspera, a base governista foi decisiva para que o Senado derrubasse decisão do Supremo Tribunal Federal e restituísse o mandato de Aécio. A oposição afirma que houve uma troca, com compromisso de voto em peso dos aecistas a favor de Temer.

Dos tucanos, votaram contra Temer Betinho Gomes (PE), Fábio Souza (GO), Rocha (AC), João Gualberto (BA) e Silvio Torres (SP) –esse último ligado Geraldo Alckmin, o que sinaliza um fracasso até agora da tentativa do Planalto de ter os votos do grupo ligado ao governador de São Paulo.

A favor de Temer votaram Bonifácio de Andrada (relator), Rodrigo de Castro e Paulo Abi-Ackel, todos da bancada mineira do partido.
Outra novidade foi o voto do ex-ministro da Justiça de Temer Osmar Serraglio (PMDB-PR). Apesar de ser do partido do presidente, ele deixou o governo demonstrando insatisfação e se ausentou da sessão plenário que analisou a primeira denúncia. Agora, votou a favor do presidente.

Os governistas contavam até o início da sessão com 42 votos, três a mais do que realmente conseguiram. As perdas se deram no PSB (dois votos a menos), partido que está rachado e que teve uma troca de liderança nesta quarta em prol dos oposicionistas. E no Solidariedade. O Planalto contava com os dois votos do partido, mas Benjamin Maranhão (PB) acabou não aparecendo. Isso abriu espaço para o voto contrário a Temer do suplente Major Olímpio (SP).

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE