sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Sujeira e corante: frango colorido artificialmente é vendido como galinha caipira em Roraima

G1 -
Frangos eram abatidos, depenados e pintados artificialmente
 (Foto: Eduardo Andrade/Divulgação/Vigilância Sanitária de Boa Vista)
A Vigilância Sanitária pegou feirantes vendendo frangos de granja coloridos artificialmente como se fossem galinhas caipiras na Feira do Produtor Rural, em Boa Vista. O frango de granja custa R$ 18 e a galinha caipira é vendida a R$ 45.
Segundo Fernando Matos, diretor da Vigilância Sanitária de Boa Vista, os animais eram abatidos, depenados e pintados artificialmente. Tudo era feito sem as mínimas condições de higiene.
Em uma das bancas, a vigilância achou um balde manchado de tinta sendo usado como recipiente para colorir os frangos artificialmente. Um cone de sinalização de trânsito também era usado como funil no abate dos animais.
A coloração dos frangos, segundo a Vigilância Sanitária, era feita para obter lucro maior, já que a galinha caipira custa mais caro e é a mais procurada pelos compradores.
“Eles [feirantes] estavam ludibriando os consumidores fazendo a coloração artificial do frango normal e vendendo como caipira. Estavam fazendo o uso inadequado de corantes e fraudando as pessoas", declarou Matos.
O diretor disse ainda que os flagrantes foram feitos na semana passada. Na ocasião, os comerciantes foram proibidos de continuar a abater os animais na feira e estavam cumprindo com a determinação. No entanto, as bancas funcionavam sem licença ambiental, o que motivou a interdição nesta sexta.
"Todas as galinhas caipiras que eram vendidas nesse local eram pintadas", frisou Matos.
O diretor disse também que o caso será remetido ao Ministério Público de Roraima (MPRR) para que as devidas providências sejam tomadas.
"Eles já foram punidos com a interdição dos pontos. [...] Vamos enviar todo o material ao MP porque a vigilância toma as providências na área administrativa e o Ministério Público nas áreas civil ou criminal, como for necessário", finalizou.
As nove bancas de venda de frango permanecem interditadas por tempo indeterminado ou até que os feirantes se regularizem e obtenham licença para abater e vender as aves no local.
'Alguns feirantes faziam, mas pararam', diz comerciante
Uma feirante ouvida pelo G1 contou que alguns comerciantes do local estavam realmente pintando frangos para venderam como galinhas caipiras, mas pararam com a prática após serem notificados pela vigilância.
"Algumas pessoas realmente usavam essa tinta, porque achavam que podiam pintar as galinhas, mas pararam de fazer isso agora em outubro. Ninguém estava mais fazendo isso", disse.



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE