quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Nova regra trabalhista ameaça 'Seguro-Saúde' dos trabalhadores

Notícias ao Minuto –


A criação do trabalho intermitente, previsto na reforma da CLT idealizada pelo atual presidente Michel Temer, dificulta a dedução dos gastos do seguro saúde dos trabalhadores do imposto de renda das empresas.

De acordo com a coluna de Mônica Bérgamo da Folha de S. Paulo, as companhias terão a opção de registrar, com carteira, profissionais a serem convocados para períodos que podem ser de um só dia, e pagar férias, 13º, recolher INSS e FGTS correspondentes.

A regra atual da Receita permite que as empresas abatam o valor do plano de saúde do imposto de renda, mas sob a condição de que o benefício seja destinado a todos os empregados e dirigentes da folha de pagamentos.

O risco de as empresas cortarem planos por receio de não poder incluí-los como despesa operacional é pequeno, afirma José Cechin, diretor-executivo da FenaSaúde.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE