domingo, 15 de outubro de 2017

Cenário mineral da Paraíba foi destaque no programa Setor mineral em foco

Setor Mineral -

Neste Sábado, 14 de Outubro de 2017, o Pesquisador e Técnico em Mineração, Antonio de Pádua Sobrinho, durante a apresentação do programa setor mineral em foco, transmitido pela rádio web sussuarana, da cidade de Frei Martinho, destacou o potencial mineral que a Paraíba detém.
Segundo ele  dados disponíveis no site da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba – Cinep, o cenário mineral da Paraíba é  bastante diversificado e há potencial para descoberta de novos insumos, o Estado destaca-se pela produção de minerais não-metálicos, também chamados de minerais industriais. Nesta classe, destaca-se a bentonita, cujas reservas constituem, aproximadamente, metade das reservas nacionais, bem como a ilmenita e o rutilo, nas areias pesadas do litoral norte do Estado, que somam cerca de 20% do total nacional de titânio, a  Paraíba é responsável por mais de 90% da produção de bentonita bruta no país e, o maior estado produtor de cimento do Nordeste, representando cerca de 27% da produção regional. Além disso, foi o quinto maior exportador de rochas ornamentais em 2015, com crescimento de 13% sobre o ano anterior.
Ainda segundo informações da Cinep a Paraíba é responsável por mais de 90% da produção de bentonita bruta no país e, o maior estado produtor de cimento do Nordeste, representando cerca de 27% da produção regional. Além disso, é o quinto maior exportador de rochas ornamentais, com crescimento de 13% sobre o ano anterior.Investimentos recentes em pesquisa mineral têm revelado novas reservas de granito e filito cerâmico, melhorando a posição do Estado no ranking das reservas nacionais, além de um aumento significativo das reservas de feldspato e argilas comuns. 
Os recursos minerais da Paraíba foram classificados pelo critério utilitário da substância de valor econômico. Assim sendo, distinguem-se parte dos minerais de pegmatito, com destaque absoluto para os minerais, não-metálicos ou industriais.

 “ O subsolo do Estado da Paraíba é detentor de uma diversidade de minerais, onde ocorrem as seguintes substâncias:  Água mineral, Areia industrial, Areia para filtro, Argila branca, Calcário calcítico, Fosfato, Rutilo, Ilmenita, Cianita, Zirconita, no litoral,  na região de Boa Vista e Cubati, Argila bentonítica, Ouro, ferro na região de Vale do Piancó e Caatingueira, Ferro na região de região de Cajazeiras, rochas para revestimento em o estado exceto no  litoral, minerais da construção civil e argila para cerâmica vermelha em todo o Estado,  e na região do Seridó onde ocorrem as seguintes substâncias Água marinha, Albita, Berilo, Calcário dolomítico, Caulim, Columbita, Feldspato, Granada, Mica, Quartzito, Quartzo branco, Quartzo fumê, Quartzo róseo, Quartzo roxo, Quartzo transparente, Tantalita, Turmalina, Vermiculita, dentre outros.” Disse Pádua.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE