quarta-feira, 6 de setembro de 2017

União fala em possível privatização do ensino superior no Rio de Janeiro

Notícias Ao Minuto –


O governo do Rio de Janeiro poderá demitir servidores e privatizar instituições de ensino superior caso não cumpra a série de ações que validaram o acordo de recuperação fiscal do estado, assinado nesta terça-feira (5). As sugestões, segundo o jornal O Globo, partiram do Tesouro Nacional, que deu aval para a gestão do governador Luiz Fernando Pezão tomar empréstimos de R$ 11,1 bilhões a serem destinados ao pagamento de salários em atraso e de fornecedores.

Outras medidas de compensação sugeridas pela União foram reforma do regime jurídico único dos servidores e criação de alíquota extraordinária de contribuição previdenciária para inativos que ganhem acima do teto.

"Uma vez que a desestatização é uma prática essencial e eficiente não só para o equacionamento das contas públicas, mas também para o ganho de eficiência dos serviços ofertados à população e para adequação do tamanho do estado, essa categoria de medidas de ajuste poderia ser ampliada - passando a abranger a revisão da oferta de ensino superior", diz documento do Tesouro reproduzido por O Globo.

Embora o parecer não mencione quais instituições públicas poderiam ser privatizadas, a principal aposta é a de que a UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) estaria entre elas.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.


COMPARTILHE