sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Projeto do vereador Jean Barros, de Picuí-PB, é destaque nacional no site CNM

Click Picuí / CNM –

Municípios da Paraíba e do Rio Grande do Norte estão dando importantes passos para a reinserção social de dependentes de álcool e outras drogas. Para isso, estão criando leis que garantem a recolocação profissional. Em Picuí (PB), um projeto, aprovado por unanimidade na Câmara Municipal, prevê a destinação de 5% das vagas em empresas contratadas pela prefeitura a pessoas que estejam em tratamento. 

O autor da ideia, vereador Jean Barros, conta que elaborou a proposta inspirado em um estudo lançado pelo Projeto Reinserir.

"A gente se sensibilizou em apresentar esse projeto a partir de uma palestra do Reinserir, que nós participamos, sobre redução de riscos. Eu achei fascinante a ideia que o palestrante falava sobre os dependentes químicos. Como a gente não conseguia fazer com que as pessoas evitassem aquela substância química, nós poderíamos minimizar os riscos", destacou Jean.



A lei prevê que os beneficiários integrem programas de tratamento contra a dependência. Outro Município preocupado em garantir a reinserção social é Carnaúba dos Dantas (RN). Um projeto que destina 1% das vagas de empresas que prestam serviço à prefeitura já foi aprovado na Câmara. "Proporcionar, no mínimo, a dignidade. É o trabalho que eles precisam. E precisam também do acompanhamento e essa lei vem para dar esse amparo legal", explica a vereadora Marli Medeiros, autora da proposta.

Além de Picuí e Carnaúba dos Dantas, Pedra Lavrada (PB) aprovou recentemente lei semelhante, com o mesmo objetivo de incluir dependentes em recuperação. Para incentivar iniciativas como essa, o Projeto Reinserir promove a campanha Reinserir para Transformar em 14 cidades da região do Curimataú e Seridó Paraibano.

A programação completa das atividades está disponível em www.reinserir.cnm.org.br

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE