sábado, 16 de setembro de 2017

Jovens são presos por homofobia após palestra de Bolsonaro

O Tempo -

"Bando de macaco", gritava um dos jovens presos para estudantes que protestavam contra a presença do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), após palestra do parlamentar, na Universidade Fumec, no bairro Cruzeiro, em Belo Horizonte, na tarde desta sexta-feira (15). Outro rapaz também foi preso peso por racismo e homofobia.
“Estou na delegacia agora para prestar depoimento contra esse rapaz por injúria racial e homofobia. Ele estava gritando em alto e bom som chamando a gente de bando de macaco, bando de bosta, disse que a gente não serve para nada”, afirmou o estudante de psicologia da Fumec Lucas Lopes, de 23 anos, em entrevista ao O Tempo.

Protesto
Aproximadamente 50 estudantes receberam Bolsonaro com faixas chamando deputado de machista, racista e homofóbico eram maioria na manifestação. Ele passou n meio do ato, mas não houve tumulto. Ele afirmou que os manifestantes são intolerantes e que tê medo de diálogo.
"Falam que eu sou intolerante, eu não sou. A questão LGBT eu só não quero ideologia de gênero na Escola. Eu não sou racista, só sou contra cotas. Eu não sou xenófobo, mas nós vimos que a Inglaterra aprovou Brexit para se proteger dos efeitos da imigração", disse o deputado que é pre-candidato à Presidência em 2018.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE