Assassinato de padre foi premeditado para roubo do cofre da igreja, diz delegado - Jornal Diário do Curimataú
Assassinato de padre foi premeditado para roubo do cofre da igreja, diz delegado

Assassinato de padre foi premeditado para roubo do cofre da igreja, diz delegado

COMPARTILHE
Halan Azevedo –

A morte do padre Pedro Gomes Bezerra, assassinado no dia 23 deste mês com 29 facadas dentro da casa paroquial no município de Borborema, no Brejo paraibano, a 135 quilômetros de João Pessoa, foi premeditada pelos executores. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (31) ao Portal Correio pelo delegado que investiga o caso, Diógenes Fernandes.
Conforme o delegado, o primeiro depoimento feito pelo adolescente de 15 anos relatou que o padre havia tentado praticar sexo com ele e com o ex-coroinha de 18 anos, também suspeito do crime, e que esse teria sido o motivo para o assassinato do padre. Porém, essa tese foi descartada.
“O adolescente prestou um segundo depoimento, longo e com detalhes do crime, e esse relato é o que se encaixa na nossa investigação. Não houve tentativa de ato sexual como motivo do crime, mas sim que a morte do padre foi premeditada pelo ex-coroinha que assassinou a vítima para roubar o cofre da igreja, que estava na casa paroquial. O que frustrou os suspeitos foi que o cofre estava vazio e eles não conseguiram roubar nada”, contou o delegado.
Ainda segundo o delegado, a tese de que o ex-coroinha se aproveitou da amizade que tinha com o padre para ter acesso ao local do crime também foi confirmada em depoimento do adolescente. 
Agora, a expectativa da polícia e encerrar o inquérito sobre a investigação do crime até o dia 23 de setembro, prendendo ou não o ex-coroinha.
“O ex-coroinha, que completou 18 anos cinco dias antes de praticar o crime, continua foragido e temos recebido informações de onde ele estaria escondido, mas quando checamos não conseguimos localizá-lo. Nosso objetivo maior quanto Polícia Civil é identificar autores e fechar a autoria do crime, o que praticamente foi feito. Claro que se a prisão do ex-coroinha acontecer novos elementos podem surgir, com até a participação de uma terceira pessoa, mas estamos bem encaminhados com o inquérito e devemos fechá-lo até o dia 23”, concluiu o delegado. 


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.