segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Lavo Jato deverá interrogar Cássio em até 60 dias

Paraíba Já –

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que é o relator do inquérito que investiga o vice-presidente do Senado Cássio Cunha Lima (PSDB) de ter recebido R$ 800 mil de propina da Odebrecht, deferiu o pedido da Prouradoria-Geral da República (PGR) pela prorrogação das investigações por mais dois meses. A justificativa é de que ainda falta os interrogatórios do senador paraibano e de mais dois envolvidos no caso.

Gilmar Mendes ainda solicitou para que o Senado Federal encaminhasse a relação dos servidores ativos e comissionados que estão à disposição do gabinete de Cássio Cunha Lima para a PGR.
Cunha Lima é investigado no inquérito 4.386, do Ministério Público Federal, por ter supostamente recebido R$ 800 mil em propina da Odebrecht, durante a campanha eleitoral para governador da Paraíba no ano de 2014.






Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE