quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Em São Paulo, Rede de Transportes e TJ se unem contra o abuso sexual nos transportes

R7 –


Para combater a violência sexual nos transportes, instituições públicas e privadas se uniram na campanha "Juntos Podemos Parar o Abuso Sexual nos Transportes". O lançamento oficial aconteceu nesta na terça-feira (29), às 14 horas, no Tribunal de Justiça de São Paulo (Palácio da Justiça – Praça da Sé, s/nº, 2º andar – Centro). O evento contou com a presença do presidente do TJSP, desembargador Paulo Dimas,  além de representantes das demais instituições envolvidas.

A campanha busca uma mudança de cultura que estimule vítimas de abuso sexual nos transportes e/ou pessoas que presenciam algum incidente a denunciarem os agressores, e consequentemente, iniba futuras iniciativas. Serão veiculados cartazes em todos os meios de transporte público, vídeos, além de postagens nas redes sociais de todas as instituições participantes. "Configura abuso qualquer ato físico, de cunho sexual, que não tem a concordância da pessoa", explica a juíza Tatiane Moreira Lima, da Vara de Violência Doméstica e Familiar do Butantã, e uma das idealizadoras da campanha.

Antes do lançamento, foram realizados seminários de sensibilização direcionadas aos funcionários das empresas de transporte. O objetivo foi prepará-los para o atendimento das vítimas. 

"Quando há campanhas dessa natureza, o número de denúncias aumenta. Buscamos sensibilizar as pessoas que fazem o primeiro atendimento das vítimas, para que não ocorra nenhum pré-julgamento. A culpa nunca é da vítima. A culpa é de quem abusa, de quem constrange", afirma a juíza.

Outro aspecto importante da campanha são programas de reeducação direcionados aos abusadores, uma vez que apenas a punição nem sempre é suficiente para uma mudança de conduta. O sociólogo Sérgio Barbosa foi responsável pela concepção do programa, que será realizado em duas edições – nos meses de outubro e novembro.

Para a juíza Tatiane Moreira a força da campanha está no envolvimento das diversas instituições participantes. 

“Conseguimos unir todas as empresas de transporte da maior cidade da América Latina. Quem entrar no metrô, no trem ou no ônibus verá a mesma campanha, porque estamos todos juntos, falando a mesma língua para estimular a denúncia e acabar com o abuso sexual. Campanha chancelada pelo TJSP, Governo, Prefeitura, Ministério Público, polícias Civil e Militar e Ordem dos Advogados do Brasil, para mostrar que a vítima está amparada”, ressalta Tatiane Moreira.

Participam da campanha: Tribunal de Justiça de São Paulo, Governo de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, Ministério Público de São Paulo, CPTM, Metrô, EMTU, SP Trans, Ordem dos Advogados do Brasil, Polícia Militar, Polícia Civil, ViaQuatro, EFCJ (trem), Secretaria de Segurança Pública, Secretaria dos Transportes Metropolitanos, Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE