Chega às farmácias brasileiras remédio que pode reduzir mortes por insuficiência cardíaca - Jornal Diário do Curimataú
Chega às farmácias brasileiras remédio que pode reduzir mortes por insuficiência cardíaca

Chega às farmácias brasileiras remédio que pode reduzir mortes por insuficiência cardíaca

COMPARTILHE
Só Notícia Boa –


Chega esta semana às farmácias brasileiras o remédio que poderá substituir o tratamento que existe há 20 anos para insuficiência cardíaca. É uma nova classe de remédio que promete melhorar muito a expectativa de vida de quem sofre da doença.A droga é capaz de reduzir em 20% o índice de mortes em pacientes com o problema e em 21% o número de internações. Hoje apenas metade das pessoas com insuficiência fica viva cinco anos após o diagnóstico.

O medicamento, chamado de Entresto – feito com as substâncias sacubitril e valsartana -, surgiu a partir de um estudo realizado na Escócia, teve aprovação nos Estados Unidos e na Europa cerca de dois anos atrás. No Brasil ele já foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Uma caixa com 28 comprimidos do medicamento custa R$ 147.


NOVOS HORIZONTES
“Os resultados impressionantes do estudo Paradigm-HF me levam a acreditar que, uma vez aprovado, o LCZ696 [antigo nome do Entresto] poderia rapidamente substituir o principal tratamento utilizado há mais de 20 anos, os inibidores da ECA”. Palavras do principal pesquisador da droga, John McMurray, depois que o Comitê para Produtos Medicinais de Uso Humano (CHMP), órgão europeu, concedeu parecer positivo em relação ao medicamento.

O estudo comprovou que esse medicamento é mais eficaz do que o que já existe de melhor atualmente, possibilitando que os pacientes acima de 65 anos vivam quase 1,5 ano a mais. Os principais sintomas da insuficiência cardíaca são falta de ar, fadiga, retenção de líquidos, inchaços nos tornozelos e pés e dificuldade de dormir, o que impacta de modo significativo a qualidade de vida.

Leia mais notícias em diariodocurimatau.com,  siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.