domingo, 2 de julho de 2017

Bebê baleado dentro da barriga da mãe está paraplégico e respira por aparelhos

Extra -

Um laudo do Hospital estadual Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, onde está internado o bebê baleado dentro da barriga da mãe na última sexta-feira, na Favela do Lixão, revela que o recém-nascido está sedado e respira por aparelhos. Segundo o documento, obtido pelo EXTRA, o bebê está em estado “grave estável, em ventilação mecânica, sedado, com dreno de tórax bilateral”. O laudo também aponta uma lesão na vértebra do bebê, na altura do tórax. Segundo José Carlos Oliveira, secretario de saúde de Duque de Caxias, essa lesão deixou o recém nascido paraplégico.
O bebê estava no nono mês de gestação quando foi baleado na orelha e no ombro. O tiro entrou na coxa esquerda de sua mãe, Claudineia dos Santos Melo. Ela permanece internada no Hospital municipal Dr. Moacir Rodrigues do Carmo, também em Caxias. Na ocasião, a mulher havia acabado de sair de um mercado quando começou um confronto entre traficantes da Favela do Lixão, onde mora, e policiais militares do 15º BPM (Caxias). Os PMs afirmaram , em depoimento na 59ª DP (Caxias), que foram atacados e não reagiram.

 José Carlos de Oliveira, secretário municipal de Saúde, mostra tomografia do bebê baleado na barriga da mãe José Carlos de Oliveira, secretário municipal de Saúde, mostra tomografia do bebê baleado na barriga da mãe Foto: Márcio Alves

 A mãe tem quadro estável, segundo informações do Hospital Municipal Dr. Moacir Rodrigues do Carmo, em Caxias, onde está internada. Natural de João Pessoa, na Paraíba, Claudineia está lúcida, mas muito abatida. Ela recebeu visitas na tarde deste sábado e pediu informações sobre o estado de saúde do filho.
— Ela quer que a gente a mantenha informada — contou Guiomar Gomes, amiga de Claudineia.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter,  Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE