terça-feira, 2 de maio de 2017

Vídeo mostra detalhes do momento em que PM agrediu estudante

G1 -

Um vídeo mostra, em detalhes, o momento em que o estudante Mateus Ferreira da Silva, de 33 anos, foi agredido por um policial militar com um cassetete durante uma manifestação, em Goiânia (assista acima). O rapaz segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), em estado grave. Ele passou por sessão de hemodiálise na tarde desta segunda-feira (1º), realizada sem intercorrências.
A gravação mostra quando policiais militares conversavam com manifestantes que protestavam na Praça do Bandeirante, no cruzamento das avenidas Goiás e Anhanguera. Em seguida, segurando os cassetetes com as duas mãos, os PMs começavam a empurrar algumas pessoas. Em meio à gritaria e confusão, é possível ouvir barulhos de rojões.As imagens continuam e mostram os policias caminhando lado a lado pela avenida Anhanguera, em meio aos manifestantes, alguns mascarados e outros não. Enquanto isso ouvem-se outros estouros e é possível ver Mateus no meio da rua, segurando um tecido preto sobre o nariz e a boca. Ele começou a correr em direção à câmera, enquanto, ao fundo, policiais militares caminham no sentido de uma agência bancária e mascarados correm.Em seguida, é possível ver, de perto, Mateus sendo atingido na testa pelo capitão Augusto Sampaio, que vinha pela avenida Anhanguera. Com a força da pancada, o cassetete do policial quebrou. Nesse instante, alguns manifestantes mascarados olhavam para a cena, mas seguiram correndo.
Autor das imagens, o fotógrafo Luiz da Luz também começou a correr na direção contrária até chegar nas proximidades de algumas bancas, quando parou de gravar.

Outro vídeo veiculado pela TV Anhanguera já havia mostrado a situação e uma sequência de imagens também detalham a agressão contra o estudante.
Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE