sexta-feira, 5 de maio de 2017

Gestores nordestinos participam em peso de mobilização para informar população sobre crise

CNM -

Mais de 250 gestores da Paraíba, do Rio Grande do Norte e de Pernambuco participaram nesta sexta-feira, 5 de maio, da mobilização para informar a população sobre a difícil situação vivenciada pelos Municípios nordestinos. Os municipalistas distribuíram materiais com explicações para a sociedade sobre a crise das cidades diante do excesso de obrigações dos Entes sem a contrapartida necessária de recursos do governo federal para prestar um atendimento digno à população municipal. 

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) participou da iniciativa. Ao longo da manhã, os presidentes da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes; da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota, e da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), Luiz Bênes Leocádio, conduziram a mobilização.

Ao longo da manhã, os gestores dos três Estados estiveram concentrados próximos a rodovia 230, que liga Campina Grande ao sertão do Cariri e ao interior da Paraíba. “Nós precisamos ser transparentes e comunicar a população. Fizemos o fechamento simbólico das prefeituras, deixando em funcionamento somente os serviços essenciais para explicar os motivos dessa paralisação”, informou Luiz Bênes.    

Reivindicações
Para o presidente da Femurn, a principal reivindicação que precisa ser atendida para a solução da crise dos Municípios é a revisão do Pacto Federativo.  “O que vai resolver a nossa situação é a mudança de destruição do bolo tributário nacional”, defendeu o presidente da Femurn. Temas como a Reforma Tributária, a atualização nos repasses para o custeio de programas, o parcelamento da dívida previdenciária e ações efetivas ao enfrentamento da seca também fazem parte da pauta prioritária.
O presidente da Famup, entidade precursora da iniciativa, também defendeu um novo pacto federativo. O municipalista destacou ainda que a mobilização ao longo da manhã conseguiu dar o recado para a sociedade. “A mobilização superou as nossas expectativas. Nós entregamos panfletos com explicações sobre a crise nos Municípios e a população entendeu a nossa causa”, disse Tota Guedes.
Já o presidente da Amupe lembrou que a pauta municipalista norteia também a demanda de outros Municípios. Esses assuntos serão discutidos na XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios que acontece entre os dias 15 e 18 de maio na capital federal. “A gente se solidarizou com as entidades. É uma pauta comum dos Municípios. É uma pauta da CNM”, reforçou José Patriota.
Ao final da mobilização, os gestores elaboraram uma carta com todas as reivindicações do movimento para que seja debatida em Brasília durante a realização da Marcha.  O documento, batizado de Carta do Meio do Mundo, pede mais atenção do Congresso Nacional no atendimento às solicitações dos gestores da região.  


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE