quarta-feira, 24 de maio de 2017

Condenação de internauta picuiense na justiça mostra que internet não é terra sem lei

Redação -

Em Picuí, uma mulher foi condenada na justiça a pagar meio salário mínimo por deferir comentários maldosos sobre o trabalho do professor Fred Pereira, que leciona no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) – Campus Picuí, onde distratou e difamou o trabalho do mesmo, afetando também a instituição em que ele trabalha.
Após a publicação ser “printada” pelo professor, que recorreu na justiça e moveu uma ação contra a internauta, ontem (23/05), após cinco meses tramitando, o processo foi concluído e a internauta foi condenada a pagar a quantia de R$468, 00 (Quatrocentos e sessenta e oito reais), ou seja, meio salário mínimo que será revertido para a pousada dos idosos ‘Luzia Dantas’, dividido em 03 parcelas.
Esse caso chama a atenção para o fato de que, quando o internauta publica qualquer coisa que chegue a difamar a honra de alguém ou instituição, produz provas contra si e o preço a ser pago é alto. O mesmo caso serve para a criação de perfil falso em rede social, esse como exemplo mais grave, pode gerar prisão de até cinco anos.
Outros casos semelhantes estão acontecendo na cidade de Picuí como a criação de falsos perfis e processos de calúnia e difamação que estão tramitando na justiça e os resultados serão divulgados em breve.
Veja a condenação:





Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga  nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE