terça-feira, 11 de abril de 2017

Marcos é expulso do BBB após indícios de agressão a Emilly

G1 -

Marcos Harter está eliminado do Big Brother Brasil. O anúncio foi feito pelo apresentador Tiago Leifert no início do programa desta segunda-feira (10).
A decisão foi baseada nas regras do reality show, que proíbem agressão física, e nas investigações da Polícia Civil do Rio, que abriu inquérito para apurar se houve lesão corporal quando o médico de 37 anos discutiu com a estudante Emilly Araújo, de 20 anos, dentro da casa.
Leifert disse que, com a abertura do inquérito, o programa falou com Emilly, pela segunda vez, no confessionário. Em uma primeira conversa, ela não havia denunciado nenhuma agressão física.
"Com base nesse inquérito, tivemos uma nova conversa profunda com a Emily, inclusive com exame médico. Desde o primeiro momento, desde que tudo aconteceu, a Globo agiu firmemente, incansavelmente, a gente envolveu advogados, especialistas, psicólogos. Conversamos muito para tomar uma decisão correta, justa. Na conversa de hoje, ficaram comprovados indícios de agressões físicas. No BBB, agressão gera expulsão, e a decisão foi tomada: o Marcos está eliminado do BBB 17", explicou Leifert.
Pouco depois, o apresentador falou que Marcos havia sido comunicado, e que as outras três participantes – além de Emilly, Vivian e Ieda – estão na final do programa, que será realizada na quinta-feira (13).
Após ser avisada, durante a transmissão ao vivo, Emilly começou a chorar muito e foi consolada pelas outras duas participantes. "Por que isso está acontecendo?", questionava.
Briga após festa
Na madrugada de domingo (9), Marcos e Emilly tiveram uma discussão após uma festa na casa. As câmeras registraram o momento em que Marcos grita com Emilly e a deixa contra a parede.
"Presta atenção! Presta atenção! Você só está comigo, presta atenção, só mais um pouquinho. Você só está comigo porque eu quero que você ganhe, é isso?", pergunta Marcos.
Depois, na parte externa da casa, Emilly reclama de dor no punho:
"Eu não quero saber. Olha aqui, tu me besliscou de novo, Marcos. Tu apertou meu pulso, tá doendo".
Marcos argumenta: "Tá, peraí, toda vez que você mostra isso eu tenho que mostrar as vezes que você me unhou".
Emilly rebate: "Foi uma vez".

Ao G1, a delegada Márcia Noeli, diretora da Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher (Dpam), disse: "Pelo que já sabemos, a polêmica começou no fim de semana, quando foram exibidas imagens do rapaz intimidando a moça, falando aos berros e de dedo em riste. Isso já configura violência psicológica, mas teríamos que esperar a vítima procurar a polícia. Quando surgem as imagens em que a moça reclama que o rapaz a machucou, o caso muda para lesão corporal, em que não é necessário aguardar a vítima se manifestar".
A delegada titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, Viviane da Costa, esteve nesta tarde nos Estúdios Globo para pedir as imagens da discussão entre Marcos e Emilly. A delegada concordou com as seguintes medidas:
submeter Emilly a um exame clínico, por um médico da Globo, para avaliar a possibilidade de lesão corporal;
chamá-la novamente ao confessionário, a fim de que fiquem claros seus direitos, garantidos pela Lei Maria da Penha, inclusive o de ficar distante de Marcos, se assim o desejar.

Antes de chegar à decisão final da expulsão, a TV Globo afirmou: "Mais uma vez a Globo reafirma seu repúdio a toda e qualquer forma de violência, tendo evidenciado isso em todas as suas atitudes. Conforme esclarecemos no ar, na edição de ontem [domingo] do BBB, discussões como a que houve entre Marcos e Emilly, na madrugada de domingo, podem levar a agressões físicas, o que não é admissível. Nem no programa nem fora dele. Pelas regras do BBB, inclusive, agressões físicas são punidas com expulsão imediata. Por isso, a direção do programa chamou Marcos e Emilly, separadamente, ao confessionário no domingo. Marcos foi repreendido e alertado sobre seu comportamento e, a Emilly, foi reforçado todo apoio e abertura para reclamações e denúncias sobre qualquer participante, inclusive o parceiro. Na ocasião, Emilly não denunciou nenhuma agressão física."


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE