quinta-feira, 9 de março de 2017

09 de março: Picuí completa 113 anos de emancipação política

Em meados do século XIX, a presença do rio Picuhy, sempre abundante de água e a existência de uma estrada bem próxima do local em que está hoje edificada a cidade, fez com que já nos idos de 1840 houvesse um agrupamento de casas de vivenda no local. Por tal motivo, foi escolhido o dito sítio para sede de um juizado de paz criado por Lei nº 3 de 11 de outubro de 1841.

O distrito de Picuhy foi criado pela lei provincial nº 440, de 18 de dezembro de 1871 e elevado à categoria de vila com a mesma denominação de Picuhy, pela Lei provincial nº 876, de 27 de novembro de 1888. Em 1904, através do Decreto nº 232, de 27 de fevereiro, foi criado o Município de Picuhy, sendo instalado oficialmente em 09 de março de 1904.

A Lei estadual nº 20, de 14 de junho de 1890 criou o distrito de Pedra Lavrada, anexando-o ao município de Cuité e, a partir de 1904, o distrito ficou fazendo parte do município de Picuhy. Já a Lei municipal nº 6, de 14 de outubro de 1906, criou o distrito de Barra de Santa Rosa, sendo este anexado ao município de Picuhy.
Assim, na divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Picuhy aparece constituído de quatro distritos: Picuhy, Barra de Santa Rosa, Cuité e Pedra Lavrada. Segundo o Annuario da Parahyba do Norte de 1916, a população do Município de Picuhy em 1911, era de 11.705 habitantes, chegando a 11.940 habitantes em 1912. Em relação ao eleitorado do município, temos 596 eleitores alistados em 1910; 677 eleitores em 1911 e 786 eleitores em 1912. No ano de 1913, havia 832 eleitores alistados em Picuhy, continuando o mesmo número no ano de 1914; em 1915, eram 939 eleitores e em 1916, existiam 939 eleitores aptos a votarem em Picuhy.
A Lei estadual nº 599, de 18 de março de 1924, elevou a villa do Picuhy à condição de cidade e sede municipal, com a denominação de Picuhy.

FONTE: AGRA, Fabiana de F.M. Picuí do Seridó - Século XX: Volume I (1900-1950). João Pessoa: A União, 2014.

COMPARTILHE