quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Espírito Santo: Segurança omissa e o povo pede socorro

Bruno Agostinho -

Num país em que as pessoas cobram soluções em diversos setores desta pátria, entre elas uma das mais importantes que é a segurança pública, essas mesmas pessoas implantam a extrema desordem e a falta de respeito uns pelos outros, agindo com pensamentos atrofiados e limitados ao próprio interesse.
Não se pode solucionar uma crise dando como resposta outra crise, jogando sociedade contra a sociedade e dando passe livre para que o terror impere entre o povo de bem, ficando entregues e reféns de assassinos.

A vida do ser humano não pode ser colocada em extremo risco para tentar solucionar um capricho corporativo, quem age assim, deixando um saldo alarmante de mortes inocentes e de forma gratuita é cumplice e incita a violência.

Taís atitudes não intimida o governo para que ceda e atenda as melhorias de quem reivindicam. A solução seria um dialogo coerente e inteligente entre governo, classe trabalhadora e a sociedade constituída de bem, e não saírem promovendo o ódio e construindo uma ponte para que a situação se agrave cada vez mais.

Uma dica importante: Quando não se pode acrescentar, deve se calar.

COMPARTILHE