quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Eixo que levará água do São Francisco para CG está 96% concluído, diz ministro

Correio -

Projeto São Francisco segue na reta final
Faltam apenas 4% para que a transposição do Rio São Francisco pelo Eixo Leste seja concluída e leve água para parte da Paraíba. Campina Grande e região metropolitana serão atendidas com a conclusão do projeto. A outra parte da obra, que levará água para o Sertão, só deverá ficar pronta depois do meio do ano.
A constatação é do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, que vistoriou as obras no Eixo Leste, que atenderá Campina. “A água chegará ao estado da Paraíba até o início de março. Nós conseguimos em dez meses estabelecer um prazo e estamos cumprindo. Estamos com 96% de conclusão, falta muito pouco”, destacou

Acompanhado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o ministro verificou nesta quarta-feira (22) o funcionamento de estruturas em Floresta, Custódia e Sertânia, em Pernambuco, e das bombas flutuantes cedidas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), responsáveis pela antecipação da chegada da água à região em aproximadamente 45 dias.

De acordo com Helder Barbalho, a previsão é de que já no dia 6 de março seja realizada a entrega da água no açude Poções, permitindo que o ‘Velho Chico’ chegue ao estado paraibano. “Em seguida, a água segue para o açude Camalaú, pelo rio Paraíba, abastecendo toda a região, em especial a área metropolitana de Campina Grande. Essa parceria com o governo de São Paulo garantiu o enchimento do reservatório de Braúnas, antecipando o prazo de passagem da água. E agora, mais uma vez, as bombas estão sendo fundamentais para que não tenhamos que esperar o reservatório de Copiti estar todo cheio e prosseguir com a integração do São Francisco”, ressaltou o ministro.

Os quatro conjuntos de motobombas estão operando neste momento no reservatório de Copiti, em Custódia, e têm acelerado o enchimento das estruturas. Segundo o governador Geraldo Alckmin, as bombas - cedidas em dezembro do ano passado - foram utilizadas em 2014, durante a seca prolongada que atingiu a região metropolitana de São Paulo, no Sistema Cantareira. “São superbombas, potentes. Permitem que a água chegue com mais celeridade a quem necessita. Estou vendo aqui o funcionamento das bombas agora servindo a Pernambuco, a Paraíba, no Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco”, ressaltou.

A comitiva também vistoriou três estações de bombeamento (EBV-3, 5 e 6), estruturas responsáveis por elevar a água do rio São Francisco de um terreno baixo para outro mais elevado. Com 217 quilômetros, o Eixo Leste vai beneficiar os estados de Pernambuco e da Paraíba. São seis estações de bombeamento - quatro delas já em operação -, além de cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios, dos quais sete estão cheios.

A água do ‘Velho Chico’ avançou por mais de 117 quilômetros nos canais deste eixo. “A água chega, já nesta quinta (22), à quinta estação de bombeamento, que está pronta e testada. Em seguida, segue pela estação número 6, que é a última do eixo, e continua o curso até o Túnel Giancarlo, já na divisa com estado da Paraíba”, detalhou Helder Barbalho.

O governo da Paraíba informou nesta quarta (22) que cronograma de funcionamento das bombas e enchimentos dos reservatórios no Eixo Leste da transposição é acompanhado pela Agência Executiva de Gestão das Águas do governo do Estado (Aesa) e pelo Ministério Público Estadual (MPPB).

Eixo Norte

Com 94,5% de obras físicas executadas, o Eixo Norte está previsto para ser concluído no segundo semestre deste ano, após finalização de serviços necessários à passagem da água do rio. As etapas 2N e 3N desse Eixo estão em ritmo final de construção. 

O edital de licitação da primeira etapa (1N), referente à contratação de uma nova empresa para dar continuidade às obras não executadas pela Mendes Júnior, foi publicado em janeiro deste ano. Atualmente, o Ministério da Integração Nacional analisa as propostas e a documentação da construtora que ofertou o menor preço. A previsão é de que o contrato para as obras seja assinado até o mês de março.

Para garantir o abastecimento de água a outras regiões da Paraíba, que serão atendidas pelo Eixo Norte do Projeto São Francisco, o ministro Helder Barbalho assegurou que o governo federal destinará recursos da Defesa Civil para a implantação de adutoras de engate rápido, enquanto prosseguem as obras naquele trecho. “Receberemos da companhia de saneamento do estado da Paraíba o projeto para uma adutora de engate rápido do reservatório Corema Mãe D’agua até Patos e, assim, minimizar os efeitos da seca na região, beneficiando o mais rápido possível cerca de 100 mil paraibanos”, acrescentou.

Água para 12 milhões de pessoas

Quando totalmente finalizado, o Projeto São Francisco irá beneficiar mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. A obra contemplará 390 municípios nesses estados que, após atender a prioridade de abastecimento, poderá impulsionar o desenvolvimento socioeconômico com a geração de renda das famílias por meio do aproveitamento da água dos reservatórios locais.


Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.



COMPARTILHE