sábado, 18 de fevereiro de 2017

Depois da chuva, água volta a reservatórios secos no interior do RN

G1 -

Com 13% de capacidade, Barragem Armando Ribeiro Gonçalves
 tem o nível mais baixo de água desde sua construção, em 1983
Depois das chuvas que caíram em 72 municípios do Rio Grande do Norte, dois reservatórios que estavam completamente secos passaram para o volume morto, mas continuam em estado crítico: Riacho da Cruz e Tourão, em Patu. Dos 47 açudes monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas (Igarn), 70% estão em situação crítica, dos quais 19 estão secos, e 14, em volume morto.

Segundo o Igarn, as chuvas contribuíram para manter o volume de água praticamente estável nos principais reservatórios do estado. Na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do estado, o volume caiu de 328,486 milhões de metros cúbicos para 328,034 desde a medição anterior, ficando com 13,67% da capacidade total.

Na Barragem de Santa Cruz, em Apodi, o nível de água subiu de 111,623 milhões de metros cúbicos para 112,447, ficando o reservatório com 18,75% do volume total. Já a Barragem de Umari, em Upanema, permanece com os mesmos 26,009 milhões de metros cúbicos da medição, ou seja, 8,88% da capacidade.

Colapso hídrico
O Rio Grande do Norte passa atualmente pela mais longa e severa estiagem da história do estado. Dos 167 municípios do estado, 153 estão em situação de emergência. De acordo com dados da Companhia de Águas e Esgotos do estado (Caern), o abastecimento foi cortado em 18 cidades. Em outras 76 foram adotados sistemas de rodízio.



Leia mais notícias em diariodocurimatau.com, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Jornal Diário do Curimataú pelo Whatsapp (83) 9 8820-0713.

COMPARTILHE